"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

27/03/09

Sorriso!


Era uma vez uma velhinha, que tinha um único filho. Viviam sozinhos, isolados de tudo, na floresta.

Um dia, a velhinha sentiu-se muito doente. Chamou o filho e entregou-lhe três pedras.

Disse-lhe para ir correr o Mundo, tentar encontrar três senhoras: uma vestida toda de negro, outra vestida toda de branco e outra que vestia um sorriso. A todas elas entregaria uma das pedras.

Assim foi. No dia a seguir, de manhã, pôs-se à estrada e aí vai ele. Na mochila, levava apenas alguma comida e as três pedras.

Procurou, procurou..... e, por fim, decidiu perguntar a uma velhinha que encontrou na estrada.

Ela olhou para ele e disse-lhe:

- Procura o silêncio. Lá encontrarás uma senhora toda vestida de preto.

E assim foi. No dia seguinte, encontrou o silêncio. Perguntou-lhe pela senhora vestida toda de negro e ele levou-o até ela.

Quando o menino entregou uma das pedras à senhora vestida toda de negro, a cara da senhora mudou, subitamente. Num só gesto, apareceu um castelo de prata e disse ao menino:

- É teu. Será todo teu, se vestires sempre o preto.

O menino olhou para ela, viu-a tão triste e pensou:

- Não. Não é isto que eu quero. Não quero a prata, se tiver que ser triste.

E, assim, pôs-se à estrada novamente.

No dia seguinte, encontrou outra velhinha na estrada e perguntou-lhe por uma senhora vestida toda de branco.

A velhinha disse-lhe então para procurar a ganância.

E assim foi. No dia seguinte, encontrou a ganância, que o levou junto duma senhora toda vestida de branco.

Quando o menino lhe entregou uma das pedras, a cara da senhora mudou radicalmente e, num só gesto, ofereceu-lhe um castelo de ouro.

O menino olhou para o castelo e ficou deslumbrado. Estava quase a aceitar, mas, de repente, viu que as pessoas que lá viviam não tinham amigos e disse:

- Não. Não é isto que eu quero! Muito ouro, mas sem amigos, não me satisfaz!

E assim partiu novamente a correr mundo.

Faltava-lhe encontrar uma senhora. Começava a desesperar. Não sabia o que lhe iria acontecer. Como iria viver?

No dia seguinte, encontrou outra velhinha no caminho e perguntou-lhe pela senhora que vestia um sorriso simplesmente.

A velhinha olhou para ele e disse-lhe:

- Oh! Essa senhora é muito difícil de encontrar. Poucas pessoas a encontram. Mas, para a encontrar, tens que procurar a felicidade.

E assim foi. Foi ter com a felicidade, que o levou até à senhora toda vestida com um sorriso.

Quando o menino lhe entregou a última das pedras, olhou para ele e disse-lhe:

- Ofereço-te apenas um sorriso. Para viveres na felicidade precisas apenas dum sorriso.

Ele olhou para ela, estupefacto. Pensou, pensou ...... e disse:

- É isso que eu quero. Quero viver o resto da vida na felicidade. E assim foi. É onde ele ainda vive hoje. Muito feliz e apenas com um sorriso.


António Ramalho

2 comentários:

joão disse...

http://wwwjosemalm.blogspot.com

Anónimo disse...

Merci pour ton post, Je ne sais pas quoi dire à part que j'ai aimé lire cet article. Je viens juste de m'interesser au blogging et j'espère pouvoir le faire également

Visit my web blog ... Amandine

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"