"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

30/06/09

Acordar com uma surpresa!


«O selo deste prémio foi criado a pensar nos blogs que demonstram talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que, com isso, enriquecem a blogosfera e a vida dos seus leitores.»

Sinto-me honrada por ter recebido este Prémio, não só pelo que significa, mas por me ter sido oferecido por uma pessoa que admiro muito, uma pessoa cheia de sabedoria que, tal como eu, também adora o ensino...os alunos.
Essa pessoa especial, também se chama Isabel...tem um blog que dispensa publicidade, porque já é muito conhecido por todos: o blog Memórias Soltas de professor.
Obrigada!

29/06/09

Apetece-me ser criança!

Há um mundo de sonhos
Onde reina a esperança
Onde a fantasia pode acontecer
E quem entrar nesse mundo
Vai ser sempre criança
E ser feliz sem medo de viver.



Vem correr pular
Vem, vamos brincar
Vem comigo entrar nesta dança
Vem correr pular
Vem, vamos brincar
A voar, ar ar.



Há um mundo magia
Onde tudo é alegria
Onde toda a gente vive a sorrir
E nesse mundo encantado
O que estiver desbotado
Eu vou ensinar-te a colorir.



Vem correr pular
Vem, vamos brincar
Vem comigo entrar nesta dança
Vem correr pular
Vem, vamos brincar
A voar, ar ar.



Abre as asas do teu coração
Ser criança é muito natural
Vem entrar num mundo de ilusão
Até o sonho se tornar real
Vem comigo eu quero-te mostrar
Que a vida é como um carrossel
Ser criança é acreditar
Que viver é doce como o mel.



Por isso, abre os olhos
Dá-me o braço, vamos por aí
Despertar essa criança que há em ti!"

28/06/09

Bida Di Gossi!

Para todos os meus alunos, oriundos de Cabo Verde:

Ess bida di gossi bira mariado
‘M firfiri sucuru fitcha
Doedjo na tchon cabeça marian
Galo canta ‘m djobé caminho

Qui dia lifanti cansa cu sé denti
Fidjo cabra ca salta rotcha
Po tchiga casa nha Péma
Osso quebrado corpo mangrado
Quem catem cabeça ca ta poi tchapéu
Quem catem dinheiro ca ta gasta tcheu
Quess bida di gossi é sim qué fêto
O MENINO GRANDE

Também eu, também eu,
joguei às escondidas, fiz baloiços,
tive bolas, berlindes, papagaios,
automóveis de corda, cavalinhos...

Depois cresci,
tornei-me do tamanho que hoje tenho.
Os brinquedos perdi-os, os meus bibes
deixaram de servir-me.
Mas nem tudo se foi:
ficou-me,
dos tempos de menino,
esta alegria ingénua
perante as coisas novas
e esta vontade de brincar.
Vida!
não me venhas roubar o meu tesoiro:
não te importes que eu ria,
que eu salte como dantes.
E se riscar os muros
ou quebrar algum vidro
ralha, ralha comigo, mas de manso...

(Eu tinha um bibe azul...
Tinha berlindes,
tinha bolas, cavalos, papagaios...

A minha Mãe ralhava assim como quem beija...
E quantas vezes eu, só pra ouvi-la
ralhar, parti os vidros da janela
e desenhei bonecos na parede...)

Vida!, ralha também,
ralha, se eu te fizer maldades, mas de manso,
como se fosse ainda a minha Mãe...


Sebastião da Gama

25/06/09

Eu creio nelas!


Fadas do jardim do Rei
musgos onde ninguém vai
eu sei dum segredo, sei
dizem-no as fadas ao Rei
mas só quando a tarde cai:


"É preciso saber ver
ver que em tudo há um segredo
não é preciso ter medo
o que é preciso é viver..."


Ao entardecer eu sei
que vêm fadas bailar
ao fim do jardim do Rei
eu já com elas dancei
voltei pr´a casa a cantar!


Dizem que eu sou distraída
que me esqueço desta vida
que eu ando sempre a sonhar...
Que as fadas são fantasia
que eu ando a dormir de dia
que eu preciso acordar...


Mas isso não é verdade
há também realidade
naquilo que não se vê...
Sei que há fadas no jardim
quando as há dentro de mim
e quando o coração crê!...
Maria Luísa Barreto

Maldita Papelada!

(foto retirada do Blog da Teresa, in tempo de teia)

Não poderia estar mais de acordo com a Teresa! Para cada aluno com dificuldades, quer avance ou fique parado...vai de preencher papelada, Planos de Acompanhamento para a frente, que cada vez tenho mais dúvidas sobre se servem para alguma coisa!
Tive três dias estonteantes, à conta dos ditos papéis! Só na minha Direcção de Turma despendi um tempo sem fim! Ninguém, a não ser nós professores, consegue imaginar bem...É que não estão mesmo a ver!
Quero ser professora só de alunos...a eles dedico todo o meu tempo...deles eu gosto, mesmo!
Tenho saudades deles, dos mimos deles...

24/06/09

Homenagem Sentida!

Neste ano lectivo, a nossa Escola perdeu um grande amigo, companheiro e lutador dos direitos dos professores. Era professor de Matemática e sindicalista, lutando sempre por uma escola melhor...Deixou-nos, mas até no momento da partida foi especial, pois morreu a jogar.
A nossa escola prestou-lhe hoje uma linda homenagem, inaugurando um placa com o seu nome, no nosso novo Pavilhão de Educação Física, para que sempre o possamos recordar.
Monteiro, ficarás eternamente no coração de todos os colegas da Escola.
Foste amigo de todos, um professor preocupado...alguém sempre com um sorriso nos lábios, que a todos nos alegrava, pois junto de ti ninguém estava triste!
Hoje, este acto solene foi lindo, embora difícil para sua esposa e filhos, mas mereceu a pena.
A sua querida esposa, muito forte e corajosa, leu um texto lindo, daqueles que se escrevem com o coração, terminando com a certeza de que se vão reencontrar um dia.
Também nós te pedimos para esperar aí no céu, onde Deus te quis...Um dia iremos ter contigo.

23/06/09

Para o João Pinheiro!

Querido João:
fiquei muito feliz, com o teu comentário no Blog, ao qual respondi, mas quero deixar aqui umas palavras para ti:
apostei na vossa turma e não me enganei, porque fizeram sempre tudo para me apoiar. Nunca recebi tantos mimos de nenhuma turma! Mesmo quando me zangava, por breves instantes, passava-me rápido, porque nunca agiram com maldade, pelo contrário, foram sempre meigos e verdadeiros comigo.
Sinto tanto, tanto a vossa falta! Ir para a Escola sem ter comigo os meus alunos...é desesperante!
Adoro-vos e nunca me afastarei de nenhum da turma, desde que queiram e sempre que precisem.
Tu sempre mostraste para comigo um amor de filho, por isso, te tenho no coração, como uma mãe. Estuda muito, muito...a Escola será a tua maior aliada e sê sempre o menino meigo que és, sincero e bondoso.
Beijinhos e até sempre.

22/06/09

Vozes do Mar!

VOZES DO MAR

Quando o sol vai caindo sobre as águas
Num nervoso delíquio d'oiro intenso,
Donde vem essa voz cheia de mágoas
Com que falas à terra, ó mar imenso?...

Tu falas de festins, e cavalgadas
De cavaleiros errantes ao luar?
Falas de caravelas encantadas
Que dormem em teu seio a soluçar?

Tens cantos d'epopeias? Tens anseios
D'amarguras? Tu tens também receios,
Ó mar cheio de esperança e majestade?!

Donde vem essa voz, ó mar amigo?...
... Talvez a voz do Portugal antigo,
Chamando por Camões numa saudade!


Florbela Espanca
Poesia Completa

21/06/09

A cor do Verão!



No poema uma criança é da cor do verão

A cor do verão quando o vento sopra nos abetos,
e a sombra do mar entre a brancura das casas.
Uma criança sozinha com os seus olhos secretos
canta e ergue os braços como se fossem asas.

Sempre a caminho de um íntimo segredo,
irmã das fontes, a criança com o sorriso de água,
de lira ao peito, a sua voz de nada tem medo,
e no pequeno coração de âmbar nunca guarda mágoa.

O odor das flores, essa criança sabe-o só de o imaginar,
quando o pólen lhe atravessa a pele como se um rio fosse.
É seu o nome da primavera e todo o seu destino é cantar!
Não sabe outro caminho, nada seria se não cantasse.

E o poema depois de escrito, os seus olhos confirma
o seu rosto de rosácea, a sua pele de rio se canta.
E, se canta, a criança é toda erguida a voz que ama
tudo aquilo que ela com todo o seu dom encanta.

José Pereira

Saudades do pai, que partiu!

As pessoas mais importantes da minha vida são os meus pais, mas é mais o meu pai, porque brincávamos juntos, íamos a todo lado, eu, ele e o meu irmão...mas depois o meu pai foi embora e nunca mais o vi!
Gosto também da professora Isabel, porque nos ajuda muito e perdoa-nos sempre, quando alguma aula corre mal.
Nós gostamos muito dela, todos na turma.
Professora, você é tudo para mim.
Uma linda menina do 6ºC

Pessoas que marcaram a minha Vida!

As pessoas mais importantes da minha vida são a minha família e os amigos.
A família ajuda-me e os amigos também.
Tive uma amiga chamada Ana Beatriz, muito alegre e cheia de energia. Ela era uma grande e boa amiga, que punha todos com um sorriso na cara.
Brincávamos sempre juntas e divertíamo-nos imenso, mas vim para esta escola e já não a vejo há muito tempo...mas guardo-a no coração e lembrar-me dela, traz-me um sorriso à face...Que saudades, minha amiga!
Mas a família e os novos amigos, são tudo para mim.
Inês, 6ºC
As pessoas mais importantes da minha vida são a minha família, amigos e professores.
Amo os meus avós, sobretudo! Os meus irmãos e primos.
Os professores foram muito especiais, este ano.
A professora Isabel é querida, a professora Josefa é fofinha, a professora Ana é simpática, a professora Cesarina é amável, a professora Sónia é gira, a professora Maria José, muito exigente, mas "fixe", o professor Carlos é vaidoso e a professora Carla é amorosa. Gosto de todos, cada um de maneira diferente.
Boas férias para a professora mais querida do mundo: a de Português.
Luana, 6ºC

Verónica fala das pessoas que a marcaram!

As pessoas mais importantes da minha vida, são os meus pais, os meus amigos e a pessoa de quem gosto.
Os pais fazem falta aos filhos! Os irmãos ajudam-se! Os amigos são como o ar que respiramos!
Não se encontram amigos, como os que encontrei aqui, nesta Escola!
A pessoa de quem gosto é muito importante para mim...um companheiro em quem confio e que limpa as minhas lágrimas, se estou triste!
Também adoro a "stôra" de Português, nunca me vou esquecer do que fez por mim...nem do seu carinho...Ela é maravilhosa, uma pessoa linda que Deus colocou no meu caminho.
Nunca vou esquecer esta Turma, a melhor do mundo.
Verónica, 6ºC

19/06/09

As pessoas mais importantes da minha vida!

A pessoa mais importante da minha vida é o meu melhor amigo: o Igor.
Conhecemo-nos em Cabo Verde, quando éramos ainda muito pequeninos: brincávamos juntos, jogávamos à bola descalços...estávamos sempre felizes!
Até que ele viaja para Portugal, para ter melhores condições de vida, eu fiquei ali, triste por ele ter ido embora...
Demoraram meses...Eu nunca me esqueci dele, nem ele se esqueceu de mim...mandou-me fotos...
Finalmente, um dia, também chegou a minha vez de vir para Portugal, para vir reunir-me com os meus pais e podermos ficar juntos outra vez.
Quando cheguei, receberam-me de braços abertos e com muita alegria.
Também isso aconteceu com Igor, que nunca mais se separou de mim.
A nossa amizade nunca acabará...dizemos que somos amigos do coração.
Wilson Landim, 6ºC
Pois...sem dúvida, são eles, os magníficos, os meus heróis, os estupendos, as pessoas que sempre me apoiaram, que me deram a vida....
Sem eles, não sou ninguém, uma parte de mim, é deles.
Claro que estou a falar dos meus pais!
Devo tudo a eles: tudo o que sou, a inteligência, a educação, os princípios e até as expressões físicas!
Amo-os muito!
Também tenho outra pessoa muito importante, a minha tia Bruna, pois ela é a minha alma gémea, só tem quinze dias a mais que eu! Tudo o que fiz, foi com ela: os primeiros passos, o primeiro dente, a primeira mochila de escola, a primeira bicicleta, aprendemos tudo juntas, até nos vestíamos de igual!
Ela é minha confidente, igual a ela? Só mesmo a minha tia e madrinha, Célia.
Ela é como minha mãe. Gosta de mim e defende-me de tudo e todos. Tem um papel muito importante na minha vida e cortou o meu cordão umbilical, que me ligava à minha mãe. Gosto muito dela e respeito-a muito. É a minha segunda mãe.
Jéssica Barbosa, 6ºC

As pessoas que ficaram no meu coração!

As pessoas que ficam no meu coração, são a minha família...a minha amiga, professora Isabel e colegas da escola.
São eles que ficam no meu coração, porque são divertidas e ajudaram-me, quando precisei!
As minhas professoras Isabel Preto e Ana Reis ficarão sempre, porque foram boas professoras, que me ajudaram muito.
A professora Isabel é uma professora espantosa, que me ajudou quando mais precisei!
Agradeço-lhe do fundo do coração.

Madalena, 6ºC
Querida Madalena, eu é que agradeço! Nunca teria conseguido ajudar-te, sem o teu esforço e dedicação! Espantosa, foste tu, quase sem apoio ter conseguido aprender tanto! Continua sempre assim, para poder voar...Querida, adorei ver-te dançar ontem e custa-me separar de vocês.

Blog: Memórias soltas de Professor|

Acordei e vim logo para aqui! De ontem, ficou-me uma irrequietude estranha...algo que não sei bem explicar! Passeando nos blogues habituais, deparei-me com estes vídeos, no blog http://msprof.blogspot.com/ da Isabel, como resposta ao desafio que lancei sobre Humanismo.
Não poderia estar mais de acordo:

Obrigada, Isabel.

18/06/09

Sou um Pecador!

Para as Turmas B e D...esta música relembrará muitos momentos...Beijos. Nunca vos esquecerei.

Chamar a Música!

Sempre que alguém do 6ºC ouvir a música...de certeza irá lembrar-se da última aula de Língua Portuguesa, pois dançámos todos abraçados e cantámos esta música...nos últimos instantes!E também porque a nossa Inês a canta como ninguém...

Funana, para o 6ªC!

O meu último dia de aulas!

Tive hoje o meu último dia de aulas deste ano lectivo...foi um dia intenso, feito de muitos instantes mágicos, com muita emoção à mistura! Levei o dia a chorar, mas de emoção...e um misto de alegria indescritível.
Nunca poderei esquecer estas três turmas! Sei que muitos deles irão manter contacto comigo, senti-o hoje, essa certeza de que nunca se afastarão...
O Ronaldo e o Gonçalo, que outro dia me deixaram triste, foram incansáveis hoje, demonstrando o quanto gostam de mim...
Iniciei às oito e vinte cinco, com recepção de matrículas... Comecei logo por receber o presente do Pedro e da Mariana, que veio à sala onde estava com a minha Direcção de Turma.
Depois, na turma C fizemos uma festa...LINDA! Senti que prepararam a festa para mim...que dançaram para mim! Até dancei com a Luana! O Bernardo trouxe um lindo bolo e o Zé deu-me um pano lindíssimo com o bordado típico de Castelo Branco! A Madalena deu-me um texto "Pessoas que marcaram a minha vida"...e EU sou a pessoa do texto dela! A Madalena, a menina de ouro que chegou à turma, vinda de Cabo Verde, com tantas dificuldades...essa menina deu-me um lindo texto, quase sem erros, onde eu sou a personagem principal! Recebi mais textos, que vou aqui publicar...Claro que a aula terminou com quase todos a chorar, principalmente eu!
Corremos a ver o resultado das Provas de Aferição, pois informaram que tinham acabado de afixar os resultados...Fiquei tão orgulhosa! Em cada turma 3, 4 negativas e essas negativas, quase todas de alunos que me chegaram há pouco tempo às mãos...
Fui almoçar com colegas da escola...um almoço descontraído e com muito entusiasmo...super-divertido!
À tarde...iria despedir-me da minha Direcção de Turma...e sabia ser o mais difícil, para mim. Esta Turma apoiou-me sempre, quando precisei e sei o quanto gostam de mim...e EU DELES!
O Lino, o Fábio e o Sérgio ofereceram-me algo que nunca imaginaria...UM AQUÁRIO! Tinha dois peixinhos e até a comida me deram! O Carlos André trouxe um bolo, onde estava escrito:" professora Isabel, adoramo-la!"...O Ricardo deu-me o livro:"Vendedor de Sonhos"...Não sei porquê mas o título caiu-me bem...pois sou uma sonhadora e tento "vender-lhes sonhos"...tento fazê-los acreditar que todos conseguem e, talvez por isso, quase sempre consigo fazê-los trabalhar...A Sofia ofereceu-me um estojo lindíssimo com uma caneta gravada...A Sara e a Joana tinham uma surpresa: um CD com momentos nossos e uma quadra, para cada aluno, da autoria do Ricardo...Fiquei emocionada. Há muito não sentia este carinho de todos, por mim e por eles...Chorava a Bela, a Inês, a Patrícia... Chorou a Joana...nervos e demonstrações de carinho.
A Bela dizia:"stôra, por que não fica connosco no 7ºano?" E a Joana levou uma t-shirt, onde todos fizemos dedicatórias...
Depois diziam:"Desde a primária que muitos de nós estamos juntos, que somos da mesma turma e agora vamos separar-nos"...Animavamo-nos um pouco, mas foi difícil e lindo ao mesmo tempo...Tudo...De repente, irrompe o Luís da turma B, pela sala dentro...Vinha trazer-me uma Begónia e outra para eu dar à Directora de Turma dele...e eis que tocou...e a minha Direcção de Turma foi saindo...a custo...e ainda me faltava outra aula, novamente com a Turma C, Área de Projecto.
O Gonçalo deu-me duas pulseiras, em nome da Turma. Andaram a juntar dinheiro para me dar mais um presente...Então, disse-me:
-" Stôra, não chore como de manhã, porque se chora, também choro e...quero lembrar-me de si com um sorriso!" Contive as lágrimas a custo, mais uma vez! Aquele menino que há dias me fez zangar...é um doce, por dentro! Quis que lhe autografasse o boné e riu-se por lhe ter escrito:" Para um menino traquina, mas com um coração de ouro, desejo um futuro cheio de sucessos!"
Mais uma vez, esta turma deu um espectáculo de dança, como nunca vi! Dançam tão bem! E tive de dançar com elas...e consegui não chorar...Recebi mil beijos hoje...tão doces, tão ...bons...daqueles que vou guardar no meu mundo de recordações boas.
Ainda tenho de referir mais umas pequenas coisas, que me deixaram orgulhosa: o Carlos ficou em 2º lugar nos "Jogos da Ludoteca" e o Ricardo em 1º!
O Professor de Educação Física disse :" A tua Turma ficou em 2ºLugar da Turma mais Desportiva!" Sabe tão bem ouvir coisas boas sobre o 6ºD...os meus meninos, a minha Turma.

17/06/09

Aos meus Alunos!

"Sei coisas que vocês não sabem, do mesmo modo que vocês sabem coisas que eu não sei ou já esqueci. Estou aqui para ensinar umas e aprender outras. Ensinar, não: falar delas. Aqui ... e onde quer que nos encontremos."

In Diário, Sebastião da Gama
Mesmo com o ano a terminar e sabendo que todos vão seguir caminhos diferentes e deixar de ser meus alunos...quero que nunca se esqueçam: estarei sempre aqui, quando precisarem de mim...para todos! Prometo.
Mil beijinhos e estudem muito, não percam aquilo que hoje todos têm: o grande sonho de se tornar alguém...Lutem pelos vossos sonhos, nunca perdendo de vista a Escola, a vossa maior aliada.

16/06/09

Meninos de todas as Cores!

Também o Sérgio, o Fábio e o Lino, da turma D, me deixaram muito contente, por terem feito e apresentado o trabalho sobre autores portugueses.
Trouxeram para a aula o lindo texto de Luísa Ducla Soares:"Meninos de todas as cores". Uma escolha fantástica!

Maria Alberta Menéres, apresentada pela Nádia!

"Há algum tempo assisti a um colóquio em que o tema central era a poesia.
Era um colóquio para jovens e eu sentava-me junto de alguns, ouvindo alguém que se esforçava por demonstrar que não era possível dizer o que era a poesia.
Ao meu lado, baixinho, para não interromper, o Fernando indignou- -se:
- Ora esta! Mas eu sei o que é...
Eu- Então diz lá.
Fernando- A poesia é a beleza da vida.
Eu- Parece-me que tens razão.
Logo o João se meteu na conversa:
- Então as coisas feias não têm poesia?!
Eu- Parece-me que tens razão: as coisas feias também têm poesia.
Salta o André:
- Nesse caso a poesia pode ser o sentido das coisas...
E logo o irmão mais novo do André acrescentou:
- Então a poesia é uma maneira de olhar o mundo!
Eu, entusiasmada- Tens razão. É isso mesmo!
O Fernando, que tinha sido o primeiro a dar a sua opinião ali naquele canto onde nós «pré-coloquiávamos» baixinho, admirava-se:
- Mas afinal quem é que tem razão? O que eu disse não estava certo?
Eu- Pois estava.
E expliquei que estava. E tudo o mais também. Porque a poesia é a beleza e o sentido das coisas e de nós próprios. É a maneira de olhar o mundo. É uma forma de atenção a tudo. Ela pode estar em toda a parte: nós, às vezes, é que não estamos onde ela está, só porque passamos ou vivemos distraídos.
E outras vezes estamos e encontramo-la.
E outras vezes encontramos a poesia e não a sabemos escrever.
Encontrá-la já é maravilhoso. E escrevê-la? Que difícil caminho é o da escrita!"


Este foi o excerto que a Nádia da turma B escolheu, para apresentar e falar de Maria Alberta Menéres. Um lindo PowerPoint, que nos ofereceu...Parabéns Nádia.

Dia de Mimos!

O meu dia hoje ficou marcado por alguns miminhos especiais, que agradeço do fundo do coração.
A Sofia do 6ºB deu-me uma das prendas, que mais adoro receber: um livro, que vou começar a ler ainda hoje. Chama-se: " O Mar de Tinorá", de Lúcia Madeira. A Acompanhar o livro uma dedicatória linda e uma fotografia, que guardarei no meu baú de memórias.
Tenho o hábito de coleccionar tudo que seja dado pelos alunos...assim, tenho uma gaveta cheia de desenhos e poemas(eles sabem que adoro poesia!), até uma t-shirt autografada da anterior escola!
Recebi um vaso com flores! O meu querido Bernardo do 6ºD, que nunca termina o ano sem me dar um presente, de recordação!
À hora do almoço, estava a almoçar no restaurante com amigas e...uma antiga aluna, que não via há anos, veio dar-me um beijinho. Que linda que estava a Melissa...uma das alunas que me marcou para sempre. Foi delicioso o reencontro.
Até agora, foi um dia lindo. Nas aulas...muitos trabalhos sobre autores Portugueses, que adorei. Foi uma das actividades que trouxe melhores resultados. fiquei surpreendida pela qualidade de alguns trabalhos.
Vamos ver a tarde...hoje é dia de apresentar trabalhos sobre indisciplina, na acção de formação...Logo cabe-me a mim fazer o papel de aluna e confesso que não me sinto bem a apresentar trabalhos a adultos...para mim, felicidade é estar com crianças e adolescentes.
Sei que fiz um bom trabalho para a Formação, mas nunca gostei de falar em público!
Este ano, foi o ano da exposição, pois já passei por tudo...e tem de ser...mas preferia mil vezes, falar com os meus alunos e para eles.

Prémio Utopie Calabresi!


" O Premio Internazionale UTOPIE CALABRESI inspira-se nos valores do Humanismo, entendendo-se por isso “tudo o que é digno do homem e o torna civilizado, elevando-o acima da barbarie”. Este “selo” foi criado com o objetivo de premiar os blogs que promovem conhecimento livre, cultura e arte, tolerância e aceitação da diferença, amizade e solidariedade entre os povos..."

Foi esta a linda surpresa que recebi do Blog:

Como indicado, tenho de nomear 5 blogues, merecedores de tão distinta homenagem, a quem é pedido que deixe uma mensagem sobre humanismo.

Os nomeados são:






E mesmo só me tendo sido pedido para nomear 5, vou fazer batota e nomear 9, pois há mais quatro que não posso esquecer...embora houvesse mais!



15/06/09

As Pedras Falam!


Se uma lágrima indo
durasse desde o olho
aos pés e me lavasse
por dentro o abandono

sem se gastar nas puras
arestas afiadas
Se uma lágrima indo
me inundasse as espáduas

me corresse nas ancas
desenhasse o trajeto
ate aos pés e fosse
como um rio concreto

entre profundas pedras
sereno e perfurado
de pequenos destinos
pouco mais que silábicos

sem se gastar fugindo
aos dedos da paisagem
ocultando do sol
o brilho inimitável

Se uma lágrima indo
assim desde um princípio
para um fim que talvez
não seja um precipício

me lavasse de mim
Uma lágrima apenas
me daria outras horas
estas horas as mesmas.


As Pedras


As pedras falam? pois falam
mas não à nossa maneira,
que todas as coisas sabem
uma história que não calam.

Debaixo dos nossos pés
ou dentro da nossa mão
o que pensarão de nós?
O que de nós pensarão?

As pedras cantam nos lagos
choram no meio da rua
tremem de frio e de medo
quando a noite é fria e escura.

Riem nos muros ao sol,
no fundo do mar se esquecem.
Umas partem como aves
e nem mais tarde regressam.

Brilham quando a chuva cai.
Vestem-se de musgo verde
em casa velha ou em fonte
que saiba matar a sede.

Foi de duas pedras duras
que a faísca rebentou:
uma germinou em flor
e a outra nos céus voou.

As pedras falam? pois falam.
Só as entende quem quer,
que todas as coisas têm
um coisa para dizer.
Maria Alberta Menéres (trabalho de Eliana, Bárbara e Bruna, 6ºB)

14/06/09

Mágoas da Escola!




Comecei hoje a ler esta obra de Pennac, que recomendo, principalmente a professores. Penso que todos os professores, deveriam ler este livro.
"Pennac, que foi ele próprio um péssimo estudante, analisa a figura do cábula outorgando-lhe a nobreza que merece e restituindo-lhe a carga de angústia e dor que inevitavelmente o acompanha.

Misturando recordações autobiográficas e reflexões acerca da pedagogia e das disfunções da instituição escolar, sobre a dor de ser um mau estudante e a sede de aprendizagem, sobre o sentimento de exclusão e o amor ao ensino, Daniel Pennac oferece-nos, com humor e ternura, uma brilhante e saborosa lição de inteligência."

«Mágoas da Escola» é um livro que, baseando-se na experiência de vida do autor, primeiro como aluno cábula, e depois como bom professor, desmistifica os conceitos redutores de mau aluno e de aluno ideal, ilustrando, por pequenos episódios que mudaram a sua vida e de muitos dos seus alunos, como através de alguma dedicação e tratamento pessoal por parte do professor, caso a caso, muitas das situações desesperantes se transformam em casos de sucesso, em que um pouco de amor e compreensão podem operar verdadeiros milagres.
A nossa Escola realiza anualmente uma grande gala, premiando os melhores alunos, aqueles que se destacaram ao longo do ano lectivo, ao nível do aproveitamento e, consequentemente, comportamento.
É um acontecimento muito aguardado por todos e muitos alunos lutam para conquistar um lugar no TOP.
Acompanhei estas turmas durante dois anos e muitos foram os momentos bons, pois tive a sorte de ter alunos muito empenhados, de forma global. Nem todos conseguiram ser alunos TOP, mas outros alunos merecem parabéns, pois dão o seu melhor e isso é que conta.
No TOP, no ano anterior tive o André, o Anton, o Sérgiu, o Flávio (5ºB), o Ricardo do 5ºD e a Jéssica e o André do 5ºC.
Entraram na turma B, este ano lectivo, mais dois alunos do TOP: a Nádia e o Luís. A turma C, recebeu outra menina, que saiu da sua antiga turma de 5º ano: a Inês.
Estamos quase a chegar ao final de mais um ano lectivo...e já nas reuniões de avaliação, ficaremos a saber quem conseguiu chegar ao TOP neste ano lectivo.
Em baixo ficam as fotos da 4ª Gala. Em breve, teremos as fotos da 5ª Gala...cada ano diferente, mas sempre uma linda festa.

4ª Gala TOP PEL!

13/06/09

A Fisga!

Trago a fisga no bolso de trás
E na pasta o caderno dos deveres
Mestre-escola, eu sei lá se sou capaz
De escolher o melhor dos dois saberes

O meu pai diz que o Sol é que nos faz
Minha mãe manda-me ler a lição
Mestre-escola, eu sei lá se sou capaz
Faz-me falta ouvir outra opinião

Eu até nem sequer sou mau rapaz
Com maneiras até sou bem mandado
Mestre-escola diga lá se for capaz
P´ra que lado é que me viro. P´ra que lado?

O Cheiro dos Livros!

O Professor de Português!

O professor de português
Empolgou-se na lição,
Tropeçou caíu ao chão.
Quase partiu o pescoço
Como aquele sábio grego
Que de tanto olhar o céu
Caíu dentro dum poço.
O professor de português
Falava de natação,
Dos poemas de Camões.
Eu vi toda a epopeia.
Senti o cheiro ao Mostrengo
Cheirava a sal e a trovões
E a desgostos de sereia.
Mas eu quero-lhe dizer
Um segredo verdadeiro
Até o Stör caír
Os livros não tinham cheiro.
E eu que não tinha atenção,
Era uma nota sofrível,
Senti vivo o predicado
Dentro do meu coração
Saltei, subi de nível
Fiz-me sujeito acordado
No centro da oração.
Ó meu caro professor
Eu quero-lhe agradecer
Ter ganho o meu nariz
Nele vou a toda a parte
É uma força motriz
Vou a Roma e a Paris
Vou à Lua e vou a Marte
Ó meu caro professor...

"A Leitura engrandece a Alma!"

12/06/09

Quadras à maneira!

Nos Santos Populares...
Venham ver como é!
O 6ºB a dançar,
A mover a anca e a bater o pé!

O 6ºD se consagra,
Aos Santos Populares...
Somos muito prendados
E muito aprumados!

Oh, rico Santo António
Protege o 6ºC
Somos uma turma catita
Com muita genica!

Somos o 6ºC
Aos Santos vamos pedir,
Que passemos de ano...
Sem qualquer engano!

A turma D é brincalhona,
Mas nos Santinhos confia!
Queremos dançar,
com muita folia!

Santo António Casamenteiro,
São Pedro, guardião...
Somos a Turma B
Pedimos a São João.

Caranguejo em Férias!

Era uma vez um caranguejo que se cansou do mar.
- Estou farto, farto, farto. Sempre as mesmas ondas, sempre a mesma areia...
Precisava de férias, era o que era!
Foi a uma agência de viagens, dessas que têm muitos cartazes turísticos nas montras e setas que apontam para Roma, Paris, Londres, como se fossem ali, ao virar da esquina.
- Quero umas férias descansadas - pediu o caranguejo.
O empregado, muito atencioso, sugeriu:
- Talvez Vossa Excelência gostasse de um cruzeiro marítimo...
- Nunca. Cruzeiro marítimo não quero. Bem basta o que basta! - cortou logo o caranguejo.

António Torrado

Aqui fica este excerto do "Caranguejo em férias", apresentado pela Joana do 6ºB. Ao que parece o caranguejo quer ir a uma estância de Inverno, cheia de neve, mas acaba na mala de um alpinista! Sem dúvida que a Joana deixou a turma curiosa com a descoberta da história integral!

Mar Português!

Assim terminou a apresentação do trabalho sobre escritores Portugueses, o Luís da turma B, com o magnífico poema:Mar Português"...Achava eu que Fernando Pessoa seria muito complicado para o 6ºano, principalmente porque os textos escolhidos por este aluno me pareciam muito "avançados", mas a turma gostou de conhecer os heterónimos deste grandioso poeta imenso de Portugal!

Já a Joana preferiu falar de António Torrado e deixou a turma curiosa com um excerto de "O caranguejo em férias"...ela disse aos colegas que ele acaba na mala de um alpinista!

Os nossos Professores!



Aos nossos professores
Queremos agradecer…
Pelo carinho
E por nos ajudarem a crescer!

A professora de Português
Era muito carinhosa,
Educada e respeitadora…
Era muito amorosa!

Sempre nos acompanhou
Nos bons e maus momentos
Foram dois anos
De muitos talentos!

A professora de Inglês
Era muito rigorosa
Com ela aprendemos Inglês,
De forma primorosa!

A Directora de Turma
Era a professora de História
Sempre nos defendeu,
E ensinava-nos histórias!

A professora de Matemática
Sempre muito paciente!
Ensinou-nos matemática
Com “unhas e dentes”!

A de Ciências era muito novinha...
Muito gentil,
E boazinha!

Para os professores de E.V.T
Um grande agradecimento
Lindos Projectos
E envolvimento!

Em Área de Projecto,
Pudemos brilhar…
Até teatros,
Fomos apresentar!

Para todos,
Queremos deixar…
Um sorriso sincero
Para lhes agradar.


6ºB

11/06/09

A Bruxa de Estimação!








A BRUXA DE ESTIMAÇÃO

Havia no Reino das Cem Janelas uma bruxa de estimação. Dizia-se que tinha assistido à formação do reino. Dizia-se até que em tempos namorara el-rei Tadão, tetra-tetra-tetravô, de el-rei Tadinho, e que fora para bruxa no dia em que este, ignorando a sua paixão, decidira casar com a princesa Ritelá, de um reino que nem sequer vinha no mapa, a qual podia não ter poderes mágicos, mas tinha uma conta no banco que dava gosto ver.
No entanto, isto eram apenas coisas que se diziam. Ao certo, ao certo, nunca ninguém soube quando se instalara a bruxa naquele reino, ou até se lá teria nascido. Ao certo, sabia-se que, ainda muito nova, ela tinha pensado em emigrar para longes terras onde, segundo afirmava, se ganhava o dobro e se trabalhava metade do que nas Cem Janelas. No entanto, alguns anos depois, voltava. Afinal o estrangeiro - dizia - não era para ela. Por muito bem que lhe pagassem, não havia por lá cabos de vassouras que se pudessem comparar aos da sua terra. E nunca mais pensou em aventuras.
Essa dedicação foi, de resto, bem recompensada no reino: a bruxa era chamada a dar a sua opinião em todas as alturas difíceis, recebia pelo Natal uma vassoura nova, e podia voar por todo o reino, a qualquer hora do dia e da noite, sem pagar imposto.
Foi evidentemente a esta bruxa (até porque o reino não tinha mais nenhuma...) que recorreu el-rei Tadinho para ver se ela lhe resolvia a complicada questão com o dragão.
Mas a bruxa estava em dia de muito má disposição. As salamandras tinham fugido durante a noite, a iguana que lhe guardava a casa tinha-se despedido no dia anterior, o mocho batera a asa de madrugada e, como se tudo isso não bastasse, o seu gato preto de estimação passara a noite a miar e para ali estava agora a um canto, doente e cheio de febre, incapaz de assustar fosse quem fosse.
Sempre tens uma graça! - disse a bruxa a el-rei Tadinho. mal este lhe acabou de explicar ao que vinha. - Fazes as asneiras, prometes coisas impossíveis, e depois cá estou eu para te livrar de apuros, não é?
EI-rei Tadinho ia responder que para isso mesmo é que el. lhe pagava, e não tão pouco como isso, mas achou melhor não dizer nada. Aborrecer uma bruxa em dia de neura pode dar mau resultado. Por essas e por outras é que já tinha havido colega seus adormecidos durante cem anos, ou transformados em sapos sem apelo nem agravo.



Alice Vieira
Graças e desgraças da Corte de El.Rei Tadinho
Esta foi a história que o João Pinheiro resolveu contar à turma. Tem sido um final de ano muito diversificado e rico em contos, poemas e outras histórias...também surgiram algumas dramatizações, ora inventadas pelos alunos, ora a partir de textos lidos nas aulas. Estou muito orgulhosa de todos.

Alice Vieira, pelos olhos de uma criança!




" A minha infância foi não ter tido amigos da minha idade, não ter ido à escola, não ter esfolado os joelhos, não ter sujado sequer os bibes de folhos que me vestiam sobre os fatos.
A minha infância foram os amigos encontrados nas páginas dos livros, O Feiticeiro de Oz, O Romance da Raposa, O Menino Enjeitado, As aventuras de Sandokan, tantos, tantos.
A minha infância foi também uma velha máquina de escrever, onde tentei juntar letras, fazer palavras e que bonito era aquele som! A minha infância, acho que só começou quando entrei no Liceu Filipa de Lencastre e, pela primeira vez, brinquei com gente da minha idade. Da minha infância, acho que só gostei da máquina de escrever. Da minha infância, só isso guardo: está aqui, é nela que hoje escrevo. E o som é o mais bonito de todos."
Assim, começou o seu trabalho sobre escritores portugueses, a minha aluna Inês Custódio do 6ºD, terminando com esta frase, que considerei uma delícia:
Alice Vieira, com as suas histórias, ensina-nos a sonhar com uma vida melhor!

10/06/09

Música para as minhas filhas!

Camões!


Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades



Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.


Luís de Camões



Verdes são os campos

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.




Luís de Camões

Aula filmada!



Parece que a nossa escola foi distinguida, por lhe terem reconhecido mérito, pela aplicação de uma pedagogia inclusiva. O que eu não contava (apesar de ter um pressentimento nesse sentido, por ser professora de duas crianças autistas...) era que resolvessem filmar-me a mim, em plena aula!
A esta altura do ano, os alunos estão a apresentar trabalhos e hoje a aula abria com uma pequena dramatização, intitulada: "Luta pelo Parlamento Europeu"! O Ricardo, o Edu e o Pedro preferiram ser actores, em vez de apresentarem trabalhos sobre escritores portugueses. Logo hoje, tínhamos esta peça! Nem de propósito! Ainda pensei alterar a aula, mas depois pensei:" Seja o que Deus quiser, se não gostarem, paciência!" É que os alunos da turma D têm um jeito incrível para a ironia. Apresentaram então uma reportagem de televisão, criticando Cristiano Ronaldo, que se esquecera de lavar os dentes! De seguida, atacaram a política e os partidos! Pareciam gente grande, mesmo a sério! Ele era o Francisco Maçã...a Manuela Pão Leite...o José Socapés e o doutor Paulo Tortas! Ninguém escapou à ironia, mas de maneira delicada e educada, como é normal nesta turma. Parece-me que gostaram dos meus "pequenos"(grandes)repórteres, pelo menos assim me pareceu.
O Carlos Daniel foi o meu menino de ouro! Orientou o David na resolução da ficha e na leitura, tendo-o acompanhado lá à frente da turma, para o David se sentir menos exposto. O David, como sempre, colaborou com tudo e pareceu encantado. No início, não queria ler, mas depois animou-se a fazê-lo, pois o Carlos Daniel convenceu-o, nem sei como.
Ainda calhou a vez ao Pedro Rosário que apresentou um trabalho sobre Sophia de Mello Breyner, estava a ler tão nervosamente que sempre lhe saía poeta em vez de poetisa, mas...por mais que o corrigisse, não havia meio. Como me senti orgulhosa dele, por enfrentar as câmaras, lá sozinho à frente!
Quando finalmente saíram da sala...nem continuamos a apresentar trabalhos, pois eu estava tensa e pareceu-me que eles também! Então mostrei-lhes um CD com imagens da festa de encerramento, do ano anterior, onde estavam dois alunos da turma e outros que eles conhecem. Esta festa, a Gala do Top, é outro acontecimento da Escola, onde se reconhece o mérito aos melhores alunos da escola...foi assim que fomos descontraindo...na próxima aula, começará a Inês a apresentar um trabalho sobre Alice Vieira, que já li e está divino.
Queria deixar ao 6ºD uma montanha de beijinhos, pois mais uma vez foram os meus heróis, em especial a quem teve de apresentar trabalhos e ao David, que é sempre tão calmo...tão lindo.Ainda tirei duas fotografias a dois dos actores, mas depois guardei a máquina...era muita exposição para um dia só...

09/06/09

Carlos André: um aluno empenhado, criativo!





Mulher
Amiga
Trabalhadora
Inteligente
Leitora
Dedicada
Entusiasta

Respeitada
Ouvida
Sensível
Amada
Altruísta
Reconhecida
Apaixonada
Única
Justa
Omnipresente

Ficam excertos do trabalho realizado pelo Carlos André, que mais uma vez me deixou vaidosa pela criatividade, mas o mérito é dele. Lindo, o teu trabalho. De certeza que a escritora iria sentir-se honrada com a homenagem que lhe prestas! Ficarás sempre no meu baú de memórias...nunca esquecerei os trabalhos que ao longo de dois anos, foste criando. Continua assim, nos caminhos da tua vida de estudante, pois sei que tu és daqueles que pode "voar alto.
Em jeito de conclusão, uma citação da autora, que o Carlos André nos ofereceu para reflectir:
O Conto, o Sonho e a magia da Palavra...

" Contar...
o próprio verbo é bonito.
Porque se conta com palavras,
porque as palavras são da vida o entendimento.
(...)
Mas quando começamos a contar?
Talvez quando começamos a escutar...
(...)
Precisamos de nos aprender a nós próprios,
Para nos apropriarmos da poesia e da prosa do mundo.
O nosso corpo é uma harpa ressonante no espaço do...
"ERA uma vez..."

Um pedido de desculpas!

Já devem ter reparado que tive uma manhã plena de acontecimentos! Mas ainda me falta contar uma coisa: a Directora de Turma do 6ºC teve uma atitude que admirei. Conversou com a turma sobre o respeito que as mulheres merecem, sobre a beleza de uma Mãe...e ou porque resultasse ou porque de facto se arrependeram, o Ronaldo escreveu um texto muito diferente sobre a mulher e o Gonçalo andou toda a manhã atrás de mim a pedir desculpa! Tanto pediu que abrandei! Quando ele me disse:"Stôra, mesmo que não fale comigo, fale com os meus colegas"...olhei para ele e vi uma lágrima de arrependimento...dei-lhe um beijinho e disse que a mágoa ia apagar-se de dentro de mim, mas que pensasse mil vezes antes de brincar com a dignidade de uma Mãe...de Uma Mulher!
Sou assim...nunca fico zangada muito tempo...e ainda não voltei a ver o Ronaldo, mas até me arrependi de não "ligar nenhuma" às meninas, que nem culpa tiveram...nem quis trabalhar com elas no Clube! Mas...também precisam de aprender a ser gente...aprender o valor do respeito, da dignidade, da beleza da Mulher!
Quero agradecer à minha colega, Ana Reis, por falar com a turma. Quero dizer ao Gonçalo que fiquei contente, por me pedir desculpa...fiquei contente com o texto do Ronaldo...mas espero que entendam e fico à espera de ver se esse pedido de desculpas foi mesmo sentido.
À turma C...quero dizer que este episódio não vai apagar as boas lembranças de outras aulas...mas tenho o direito de estar triste.

Trago o mar na minha pasta!

A Mariana, a Sofia, a Andreia e a Ana Sofia também brilharam na aula e também elas apresentaram um texto dramatizado. Trouxeram mesmo a garrafa com água do mar, para o texto ser real! A Mariana transformou-se em professora e a Ana Sofia até trazia um penteado "adaptado à ocasião"! A turma levou tão a sério que a garrafa com " o mar dentro" circulou de mão em mão como no texto! A Bárbara até fingiu que bebeu!

"Nesse dia de Maio, o Eduardo trazia um sorriso aberto. E, antes de se sentar na carteira, contou a novidade:
- Trago o mar na minha pasta!
- Quê?
- Trago o mar na minha pasta!
- Quê?
- É verdade, eu tenho o mar na minha pasta. Está aqui dentro.
- O mar?!... – perguntou o professor.
- É verdade. Tenho o mar na minha pasta! Está aqui bem guardadinho.
- Então mostra!...
Fez-se um profundo silêncio na sala. E o Eduardo abriu a pasta com muitas demoras. Depois apareceu uma garrafa cheia de água.
- Está aqui! Isto é o mar!
E o Eduardo contou a todos que tinha feito uma excursão com os pais. Quando pararam em frente do mar, que ele via pela primeira vez, pegou numa garrafa e encheu-a com a água.
- E é mesmo salgada!
E, então, a garrafa andou de carteira em carteira, de mão em mão, de boca em boca. E era verdade o que o Eduardo dizia: aquela era a tal água salgada de que falavam os livros."

António Mota

Um PowerPoint de Mestre!


No 6ºB, o André apresentou um PowerPoint sobre o escritor José Vaz. Devo confessar que há muito não me surpreendia assim! O André parecia um professor de "palmo e meio" , a apresentar um trabalho magnífico...nem tenho palavras para descrever a qualidade do trabalho apresentado. Para mais, ninguém conhecia o autor...ficámos a saber que teve múltiplas profissões: empregado de escritório, torneiro de madeira, pintor de medalhas e gravador de jóias...os textos escolhidos pelo André prenderam a atenção de todos...aqui fica um desses textos, retirado da obra "Para Sonhar com Borboletas azuis"

A Coruja bicho Fiúza,
Foi à loja comprar uma blusa.
Ia para pagar…
-A saia está suja! – disseram-lhe.
Comprou uma saia.
Ia para sair…
Não caia,
Que o sapato está roto e cambão,
E ainda pode dar com o nariz no chão! – disseram-lhe.
Comprou uns sapatos.
Ouviu música
E lembrou-se do baile.
E se chove?
Comprou um xaile.
Na loja entrou o Gaio
Que logo se meteu à fala.
Então a Coruja comprou uma mala.
Pôs-se a olhar,
E foi logo comprar um colar.
Pagou dez,
Recebeu cinco.
Com o troco
Comprou um brinco.
Pela rua fora,
Pensou:
-E agora?
Gastei todo o dinheiro!
Que vou comer o mês inteiro?

Texto apresentado por André, 6ºB

O Asno e a sua sombra!

Um viajante alugou um burro de carga, que o conduziria a uma distante localidade.
Estando o dia muito quente e o sol brilhando, com toda a sua força, o viajante resolveu parar para descansar, abrigando-se sob a sombra do animal.
Mas como só havia lugar para uma pessoa debaixo do animal e quer o dono, quer o viajante reivindicavam aquele lugar para si, uma violenta discussão surgiu entre os dois. E cada um se achava no direito de tê-lo!
O dono defendia que ele alugara apenas o animal, não a sua sombra! O viajante entendia que ele ao alugar o animal, tinha direito a ambos: animal e sombra.
A disputa passou de palavras para agressões e, enquanto lutavam ferozmente, o asno fugiu para bem longe!

Moralidade: Numa discussão em torno do detalhe, frequentemente nos desviamos do assunto principal!

Fábio, 6ºC, recolha de Fábulas

08/06/09

Obrigada, Sofia!

"Para todos os professores e em especial para a Professora Isabel Preto que no decorrer do 6º ano no incentivou, compreendeu e apoiou, fazendo-nos acreditar e confiar em nós próprios e nas nossas capacidades.
Aprendi que nunca é demais tentar, e que os sonhos dependem sempre de nós e da nossa força de vontade para os concretizar, por isso eu vou seguir...não a esqueceremos e guardaremos sempre a Professora no nosso coração:)"

Sofia Marques
São alunas assim que me fazem esquecer logo os momentos infelizes, com que todos os professores esbarram de vez em quando!
Hoje fez-me muito bem ver esta mensagem no blog da turma B, foi uma surpresa linda, que me fez esquecer a tristeza que alguém hoje me causou, na turma C, que muito me desiludiu.
Ainda tinha este video! Obrigada, querida Sofia.
Passem pelo blog deles, eles merecem.

Quadras aos Santos Populares!


Poema da turma B!

Como o tempo passa!

O tempo passa depressa
E o ano está a acabar.
Mas uma lembrança
Para a nossa Escola, vamos deixar!

Éramos a turma B
Uma turma à maneira
Éramos bem-comportados
E uma turma porreira.

Gostávamos dos professores
E eles de nós também
Porque nos portávamos
Muito bem...

Tínhamos muita criatividade,
Cada um tinha o seu dom.
Tudo o que fazíamos,
Era muito bom.

Também havia diferentes origens,
Pessoas de muitas nacionalidades
Cada pessoa a seu jeito,
Mas todas com qualidades!

Um conselho:
Portem-se bem!
Para no futuro,
Sentirem orgulho, da vossa turma também!

Mágoa do 6ºC!

"Quando a exigência do professor rima com afectividade e criatividade e quando o melhor lugar da escola para si é a sala de aula, ele conquista os alunos para um comportamento que, se não for bom, será,pelo menos, adequado."
Isto referiu uma colega que, tal como eu, está a frequentar uma Oficina de Formação, subordinada ao tema: Indisciplina e estratégias de resolução de Conflito.
Não poderia estar mais de acordo, porque, para mim, não há melhor lugar que a sala de aulas, pois adoro ser professora, prejudicando tantas vezes as minhas filhas, por causa de alunos...Mas, nem sempre tudo me corre bem! Hoje tive uma dessas manhãs, para esquecer! Um manhã que me arrancou o sorriso e fez chorar! Não como quando choro de emoção, quando fazem trabalhos bonitos, ou porque chegou o último dia de aulas! Foram lágrimas de tristeza e de mágoa! Daquelas lágrimas, que me fizeram pensar: Luto tanto por eles, faço tanto e...no fim? Nada!
Tudo aconteceu no 2º bloco de aulas...o Fábio apresentou o seu trabalho de investigação e, como ainda houvesse tempo, falei-lhes da proposta do CRE, escrever quadras aos Santos Populares. Até lhes li algumas como exemplo. Foi então que dois alunos escreveram uma quadra ofensiva! Aquilo magoou-me imenso! Posso ser considerada antiquada, mas há valores que respeito e brincarem com Santos e, ainda por cima, com as mães...magoa-me no mais íntimo de mim!
Ainda tentei fazer-lhes ver que a mãe é sagrada...que lhes deu a vida...pois além de tudo, no "Dia da Mulher", os mesmos meninos pisaram a figura feminina completamente! Eles acham que a mulher serve para trabalhar e sustentá-los, entre outras coisas! Mas voltando ao assunto, as lágrimas que queria controlar, acabaram por me saltar dos olhos! Foi de desilusão, de desgosto...por achar que não mereço...por cansaço...sei lá! Fiquei mesmo triste! Um deles está no 6ºano, graças a mim, que o salvou no ano anterior...Salvei de quê? De nada, pelos vistos...

07/06/09

Vento!


Uma amiga, muito querida, ofereceu-me este poema, em jeito de comentário. Não resisti a publicá-lo, para ter certeza que o lêem. Para quem gosta de poesia, visitem o blog:

http://africaempoesia.blogspot.com/



Vento

Vento que passa
E leva tudo
E eu corro pela praia…
E sinto o vento a correr…Correr.... e levar com ele…
O meu cabelo ao vento…
Que voa e também corre
E sinto que tu vento…
Me levas e me deixas voar…
E consegues que eu me transforme…
Mas o vento que passa…
Muitas vezes corre e corre…
De maneira muito diferente….
Corre com fúria, muita fúria…
E vai deixando a sua dor…
Marca de dor e sofrimento…
E eu vento, quero apenas…
Que venhas, para devagar…Me poderes acariciar!...
Lili Laranjo, de África em Poesia

06/06/09

Desafio do CRE: Vamos lá participar!




Sardinhas e manjericos,
Anda o cheiro pelo ar!
Que tal uma quadra fazer
Ao teu Santo popular?

Este é o desafio,
Que o CRE nos lançou!
Vamos todos fazer quadras...
Aos Santos Populares!


Meus queridos alunos,
Não deixem de participar...
As turmas todas,
Vão brilhar!

Então, comecem já a pensar,
S.João, S.Pedro
Ou Santo António,
Interessa é participar,
E assim, os outros conquistar!

A treze Santo António,
São João a vinte e quatro!
Logo a seguir São Pedro,
De bailar, não está farto!

05/06/09

Para o meu "Pedrocas"!

Fui professora durante dois anos desta menina, com uma voz de estrela!
Agora, sou professora do mano, o "Pedrocas", a quem dedico esta linda canção e já agora a todos os do 6ºD.

Ler é o passaporte da sabedoria!






“Um livro posto na estante é no fundo como uma pessoa que está esperando que eu me interesse por ela. O livro é paciente, está ali, pode ser que ninguém o procure, mas ele continua sempre ali, disponível, à espera”.


José Saramago


Por isso, não deixem os livros esperar! Se os tirarem da prateleira, mexerem nas suas páginas sublimes, ganham um amigo e sabedoria.
Ler é o passaporte mais válido para a vida!

Frases coordenadas disjuntivas!

Já pensaram ensinar conteúdos do funcionamento da Língua com música?
Experimentem! Eu fiquei surpreendida com os resultados.Um poema de Cecília Meireles, associado à voz de Lena D´Agua.

Uma história com bolo dentro!



Acordei e a primeira lembrança que me veio à cabeça foi a aula do 6ºD ontem. A alegria do Diogo, por ser o herói do dia! A turma ansiando por receber um pedaço de bolo...as fotos, no final...realmente, há momentos que vivemos com os nossos alunos inesquecíveis!
Hansel e Gretel jamais teve um sabor tão doce...ouvir uma história, vendo a casinha de chocolate fez renascer no momento uma criança, pois fiquei tão criança como eles!
O Diogo ainda trouxe chupa-chupas...foi maravilhoso distribui-los! É tão fácil vê-los felizes! E na maioria das vezes, é tão fácil ser professor. Basta gostar.

04/06/09

Desenhos com histórias!

Helder, 6ºC, a propósito da história ouvida: Nasredin.
Anabela Carmo, a propósito do dia da criança(1)


Anabela Carmo, a propósito do dia da Criança(2)

Trago o mar no coração!


Hoje li aos alunos adivinhas, para que tentassem encontrar a solução...logo, a Anabela inventou uma, muito dela, assim:

Trago o mar no Coração

E ando muitas vezes na praia

As ondas arrastam-se em mim

Com muitas juntas,

Podes fazer uma saia!


Se ainda não descobriram

Ando muito ao pé das conchas

Sou de muitos tipos e cores

E a abanar, parecemos Tontas!


Anabela Carmo, 6ºD

Os melhores contadores de Histórias!













Os melhores contadores de histórias?
Os meus alunos, claro!
Quem mais se lembraria de recontar "Hansel e Gretel", assim?
Olhem bem esta casinha de chocolate, que a mãe do Diogo nos ofereceu, como suporte para contar a história...Obrigada, Antónia!



03/06/09

Girafas namoradeiras!

Assim se perde um namorado!
Era uma vez três girafas, que viviam em África e todas gostavam de uma girafa-macho!
Luísa achava que a girafa-macho era o seu rei, aliás o rei de todas as girafa-macho!
Ana sonhava com o dia em que ia casar com ele e, por ser a mais velha, achava que era a melhor candidata! Começou por isso a gabar-se:
- Eu sou a melhor candidata, ele vai ser meu, eu sou a melhor!
-Não, não és!
-Eu nem vou comentar-dizia a mais nova.
As três irmãs marcaram encontro com o seu apaixonado! Entre cada encontro, apenas uma hora de diferença!
Assim, o da Luísa era ás 15 horas, o da Ana era às 16 e, por fim, o último encontro era às 17.
Isso era o combinado, mas trocaram as voltas umas às outras e, como por magia, o encontro passou a ser à mesma hora, no mesmo lugar!
Chegado o dia, aperaltaram-se todas para o encontro decisivo!
À hora marcada, saíram todas de mansinho...e quando avistaram o girafa-macho, correram, sem pensar em nada, como loucas, acabaram por se entrelaçar!
-Tu tens um braço tão forte...-disse uma das irmãs, julgando estar a abraçar o macho!
-Nunca tinha visto nada assim!- exclamou indignado o girafa-macho, por ver a maldade das três irmãs, que acabaram entrelaçadas e sem namorado, pois ele não suportou uma noiva que enganou até a própria irmã!
Flávio 6ºB

As três giporbotões!

Giporbotões? Nem mais! O Sérgiu Cassian não foi de modas, olhou para a imagem das girafas e pensou: qual girafa nem meio girafa, vou inventar outro animal e zás, fez a combinação do que viu na imagem! Genial.

Uma girafa amedrontada, saltava a macaca...uma pata, ela torceu e no chão ela gemeu! Sem se saber como e a voar, um botão no olho lhe acertou, mas que grito provocou!
A segunda girafa, espertalhona queria apanhar uma liana, mas a liana se partiu e a girafa caiu em cima de um javali! E eis que o focinho do dito, á girafa se colou!
A terceira, muito vaidosa, tentava apanhar uma rosa...mas apanha-a sem cuidado e catrapum, a rebolar, veio ela pelo monte, do cimo até ao fundo!
Quando finalmente, parou...olhou em seu redor e reparou que a sua garganta era tipo uma salamandra!

Pois é, também me esqueci de mencionar algo interessante: o Sérgiu escreve sempre a rimar, em verso ou em prosa e por isso é sempre original!
Que saudades vou ter deste pequeno artista, na escrita e no desenho...uma delícia de menino, sempre a sorrir, sempre amigo de todos...muito genuíno.

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"