"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

29/08/09

O Pássaro da alma!


"...E como tudo o que sentimos tem uma gaveta,
O pássaro da alma tem imensas gavetas:
A gaveta da alegria, e a gaveta da tristeza
A gaveta da inveja e a gaveta da esperança
A gaveta da desilusão e a gaveta do desespero
A gaveta da paciência e a gaveta do desassossego
E mais, a gaveta do ódio, a gaveta da cólera e
A gaveta do mimo.
A gaveta da preguiça e a gaveta do vazio
A gaveta dos segredos mais escondidos
Uma gaveta que quase nunca abrimos
E há mais gavetas
Vocês podem juntar todas as que quiserem..."

Michal Snunit

28/08/09

Uma manhã com os cavalos...





A Patrícia sempre foi uma das minhas melhores amigas e veio tirar-me um pouco deste estado de clausura, a que me "condenei ultimamente"! Tenho passado os últimos dias a fazer limpeza aos armários, numa ânsia de ter a casa minimamente organizada, antes do recomeço de mais um ano lectivo, que prevejo complicado, principalmente por ser um ano de novas experiências para mim: os Percursos Alternativos...são turmas segundo a maioria complicadas!
Ora, logo cedo, imprimi do meu mail um "mapa" com instruções, pois as éguas da Patrícia mudaram de quinta. Parecia que íamos fazer "uma caça ao tesouro", eu e as meninas! Mas a Patrícia é um óptima instrutora e facilmente chegamos à quinta: um lugar calmo e sossegado.
Ela já estava no Picadeiro e as meninas aguardaram ansiosas a sua vez de andar a cavalo.
Mais uma vez a Patrícia me substituiu, parecendo mãe delas. É sempre assim, quando estamos juntas. Elas e as meninas adoram-se e a Patrícia faz-lhes muitos mimos e rodeia-as de atenção.
Ambas andaram a cavalo na "Madona", fizeram festas à "Shiva" e deram-lhes cenouras na boca...a Sofia deixou-se lamber pelas éguas, com aquele sorriso de felicidade pura.
Eu deliciei-me a ver e aquele ar da quinta, a companhia da Patrícia, do pai dela e dos cavalos trouxe-me uma paz imensa, como há muito não sentia.
Depois, passei por casa dela, trouxe materiais para copiar para a Escola, porque a Patrícia sempre me ajudou muito e fomos todos almoçar a um Restaurante aprazível, onde o peixe é especialidade...Adorei estar com os pais dela e sobretudo com ela, pois há muito tempo não estávamos juntas.
Ah...já me ía esquecendo...hoje saíram colocações e ela vai ficar por perto. Talvez possa vê-la mais vezes, que no ano anterior que estivemos longe.
Em contrapartida, a Cláudia ainda não foi colocada e está triste...nem sei como a animar, pois deve ser horrível esta expectativa e a Cláudia é outra amiga, assim como irmã.
Regressei a casa às três e meia e...sabem que mais? Fiquei cá com uma moleza, que dormi até agora!
Estava a precisar de um dia assim...

24/08/09

Que apatia!


"Escrever é fácil: começas com uma letra maiúscula e terminas com um ponto final. No meio colocas as ideias."


Pablo Neruda

Eu sempre tive mais jeito para escrever, que para falar...Aliás, a escrita sempre foi como uma terapia para mim...Adoro ver voar a imaginação, na ponta da caneta! Até alguns dos textos que uso com os alunos são escritos por mim!
Tempos houve em que comentava livros para mim e para os meus colegas no Politécnico!
Escrevo relatórios, quase sem pensar...mas pareço bloqueada ultimamente!
Não consigo tomar decisões...não consigo agir...parece que estou bloqueada!
Voltei a engordar imenso, depois de tanto esforço para emagrecer! Quero fazer coisas e vou adiando tudo...e dia 1 de Setembro recomeço um novo ano lectivo...espero que o ânimo volte e consiga voltar a sentir as ideias saírem velozmente, como sempre fui capaz.

20/08/09

Dueto de gatos!


Esta primorosa peça do brilhante compositor italiano Gioachinno Rossini foi adaptada para a voz de crianças e intitulada "Dueto de Gatos", foi-me enviada por mail e não resisti a partilhá-la.

Casamentos!


Recordo o dia em que a "Mãe Chica" e o "Pai Merra" festejaram as bodas de ouro! Uma vida inteira juntos, sem nunca os ter visto zangados nem por um só dia!
Naquele dia, reviveram o seu casamento na igreja e toda a família se reuniu em volta deles, para comemorar uma vida nem sempre fácil: criar cinco filhos, naquele tempo, naquelas condições não deve ter sido "um mar de rosas", mas juntos enfrentaram todos os desafios. Diziam que queriam morrer no mesmo dia, mas Deus quis que ele fosse primeiro. A "Mãe Chica" diz que só espera o dia em que se vão reunir no céu...
Também dia 17 de Agosto, os meus pais comemoraram 42 anos de casamento! Rodeados de paz e muito amor, sempre "agarraram a vida" de frente, lutando juntos contra tanta adversidade!
Tantas lutas, sendo a doença a pior de todas...sempre ultrapassaram tudo, com coragem, vencendo todos os obstáculos...
Recordo algo que a minha mãe me disse uma vez...por pior que tudo fosse, nunca dormiram zangados. À noite, faziam as pazes e, de manhã, acordavam com um sorriso, prontos para ir em frente.
Dia 17 fizemos um almoço em família e nunca hei-de esquecer a alegria dos meus pais por terem as duas filhas e as quatro netas, à volta da mesa...A minha sobrinha, com apenas cinco anos, cortou o bolo, que a minha pequenina foi buscar à cozinha, entrando na sala a cantar os parabéns!
Pena que a maioria dos casamentos não seja assim! Alguns homens, diz-me a experiência, parece que nunca crescem, nem se tornam responsáveis...alguns casais optam logo pelo divórcio, por "dá cá aquela palha" se desmorona a família...Era bom que soubessemos escolher com quem partilhar a nossa vida, como os meus avós ou os meus pais...Ou que soubessemos ter a sabedoria deles, para saber viver um casamento de verdade.
Hoje em dia, parece que "se brinca" aos casamentos...que "se brinca com coisas demasiado sérias" e aqueles valores fundamentais de respeito, confiança, fidelidade...se desvaneceram no tempo!

19/08/09

Estas duas semanas no Norte...

No campo, longe de problemas e preocupações...junto do rio a fazer piqueniques, ou em casa, onde os meus pais arranjaram o mais lindo espaço para as netas brincarem...uma piscina e uma casinha de bonecas...rodeada de carinhos, de recordações de infância, com a minha irmã e as minhas lindas sobrinhas, que brincaram sem limites com a Sara e a Sofia...Que bom!

Os melhores pais do mundo!


Os Melhores Pais do Mundo...são os meus!

Obrigada, a meus pais
Por fazerem de mim a mulher que sou!
Por me fazerem professora
Apesar das lutas,
De tantos sacrifícios
E tantas dores!

Obrigada, a meus pais
Por sempre me ampararem,
Por enxugar minhas lágrimas...
Pelo colo reconfortante
E pelo abraço apertado!

Obrigada, a meus pais
Por me ajudarem a ir sempre em frente,
Apesar das pedras!
Apesar das penas,
E desamores!

Obrigada, a meus pais
Pelo que fazem a minhas filhas,
Por as ajudarem a crescer,
E por tantas alegrias.

Os meus pais
São os melhores do mundo!
Nunca me faltaram,
Nem por um segundo!

"Mãe Chica"!


Foi muito bom, rever a minha avó, a minha "mãe Chica"... Ela tem oitenta e sete anos e desde que o "meu pai Merra" faleceu, parece ter perdido o mais importante da sua vida, mas ainda se nota aquele brilho no olhar, quando vê os netos ou as bisnetas, que já são quatro!
Nestes dias em Alfaião, vi muitos tios e primos; mimei as minhas filhas e sobrinhas e recebi miminhos da família.
Até conhecemos uma prima do Brasil, que nunca tínhamos visto e veio visitar-nos com o marido: a prima Fernanda e o Abílio...muito simpáticos, com aquele delicioso sotaque brasileiro!

02/08/09

Até breve...

Pensava estar a ter um Verão de sonho, calmo e reconfortante, mas uma descoberta que fiz no último dia de Julho, transformaram o sonho em pesadelo...nada que o tempo não cicatrize...mas não estou com forças para nada...Senti que devia uma explicação a tantas pessoas, que me têm apoiado aqui neste "cantinho", que retomarei logo que me sinta capaz!
Neste momento, vou procurar refúgio e conforto na casa de meus pais, que sempre me recebem de braços abertos e me ajudam a sarar as feridas.
Um beijo para todos os que me amam e para quem se afeiçoou a mim, através deste espaço...Até breve!

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"