"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

15/09/09

Recepção ao 6ºJ!

Quando "inventei este Blog" era só com intenção de publicar trabalhos dos alunos, mas aos poucos foi-se tornando quase um diário, onde por vezes sou demasiado Eu! Sei disso muito bem, mas EU sou mesmo assim...muito dificilmente sou capaz de "fingir" ou disfarçar!
Em breve, agora com as aulas, talvez volte só a publicar trabalhos dos alunos...Hoje vou deixar as minhas primeiras impressões do 6ºJ, uma das minhas turmas de Percursos...até porque tenho muitas amigas por aqui, neste meu "cantinho".
Pois bem...Fui recebê-los à sala, com a DT...e, para meu espanto, dois alunos desataram a rir, quando lhes disse que me chamava Isabel Preto. Claro que foi contagiante e os dez presentes desataram a rir!
Após a surpresa reagi, fiz de conta que não era nada comigo. Fui perguntando os nomes deles e a cada resposta, também eu desatava a rir, sendo que à minha volta se ia fazendo um silêncio enorme! Por fim perguntei-lhes se era agradável ouvir rir dos nomes deles, até porque eles tinham nomes bem mais "estranhos" do que eu...expliquei que cada um tem o seu apelido e isso não é motivo de riso, pelo contrário, temos que respeitar os outros, ainda mais eu que era professora deles; acrescentei que esperava outra atitude na primeira aula, porque estávamos a começar muito mal e não admitia comportamentos desses.
Depois, disse-lhes que adoro ser professora e se eles quisessem faríamos "coisas muito giras", mas isso dependia deles e como iam ter de me aturar 172 aulas, seria melhor que tudo coresse bem, ou não seria agradável, nem para mim, nem para eles.
Durante todo o tempo, ouviram em silêncio e alguns começaram a pedir que lhes explicasse o horário! É incrível como estando no 6ºano, têm dificuldades em interpretar o horário!
Fiquei com a sensação que nos vamos entender bem, após o pequeno incidente.

11 comentários:

Anónimo disse...

Sou uma ex-aluna dessa instituição ( 1974 a 1985)da pré-primária até ao 9º ano. Agora sou uma mulher de 38 anos, com carreira profissional e é com muito agrado que vejo que esse cantinho ainda continua a EDUCAR gente. Força.

viajantes disse...

corria o ano de 85 mais coisa menos coisa. o meu mano mais velho estava num plenário de trabalhadores na EDP, as coisas não andavam bem. depois de discursos e intervenções calorosas o meu mano estava cada vez mais desejoso de intervir e tinha manifestado algumas vezes que queria intervir maas outros se sobrepunham o que o ía deixando ansioso. A páginas tantas, algu+em se pronunciou apontando na sua direção: - agora fala o preto. O meu mano gelou. Engoliu em seco e tentou respirar. agora transpirava. quando finalmente se recompunha a fim de responder à letra, levantou-se o colega mesmo atrás dele e começou a sua intervenção. o seu apelido era preto.
Nas nossas conversas quentes e saborosas em família entre muitos funjes ainda nos rimos durante uns tempos deste episódio...

Alegria Joie Joy disse...

Querida Isabel.

Espero que este cantinho continue sendo seu e de seus alunos, mas quando aqui entramos mesmo que o assunto seja educação, aprendemos muito e como sua amiga viro também sua aluna. Mas se prefere espero que as férias cheguem para voltar a vir aqui te visitar.

Beijos e até outro dia.

Renata

IC disse...

Isabel, acho que lidaste muito bem com o incidente e eles aprenderam.

Sobre a pergunta que te tinha feito e me respondeste no meu cantinho: vi o código do teu modelo, mas já sei por que não dá para o meu. Quando houve a nova versão, com novas funcionalidades, eu mudei, mas não segui o passo inicial porque não estava para ter o trabalho de refazer o aspecto do meu blog, nomeadamente o topo, pelo que fiz uma mistura no html, com a versão antiga e com a nova (já nem sei como consegui fazer isso) E a Teresa fez o mesmo, embora de modo diferente. Mas eu posso facilmente ver quando há posts novos pelos meus feeds, pois só tenho os dos meus blogues favoritos. Eu é que já estava esquecida deles porque há que tempos não me lembrava de fazer isso.
Beijinhos

Isabel Preto disse...

Olá "Viajantes":
gostei imenso deste relato, tão pessoal e único. A partilha fez-me bem.
Obrigada e fico à espera de mais visitas.

Isabel Preto disse...

Renata:
eu não passo sem você! Não se atreva a desaparecer, até porque muitas das suas histórias vão servir para as minhas aulas. Tens que ver os resultados, certo?
Beijinhos

Isabel Preto disse...

Para o comentário anónimo, aqui fica também um agradecimento caloroso. Felicidades, nessa vida Profissional.

Alegria Joie Joy disse...

Monha Amiga Isabel.

Desculpas, mas não sabia do acontecido, enfim sempre estarei aqui e você sabe. Quando precisar de mim, envia um e-mail, e eu vou continuar vindo ao teu blog, sim, e continuarei a aprender com você a conjugar o verbo Amar, não ligue para os outros seja sempre como és, Boa de coração, contudo viste que maldade existe e cuidado não fale mais de ti. O mundo esta muito frio para quem é transparente.
Te amo muito e me orgulho de tê-la conhecido.

Mil Beijos em ti e nas Fadinhas...

Renata sua amiga do outro lado do mar.

mariana emídio disse...

Querida Isabel, sinto que tudo irá decorrer da melhor maneira. Basta que continues a ser a profissional competente que sempre foste e utilizes a pedagogia do Amor.
Beijinho terno e bom ano lectivo!
Mariana

Alegria Joie Joy disse...

Olá Isabel, bom dia.

Passei para te deixar um Oi, e beijos em ti e nas fadinhas... - E as aulas como esta tudo correndo bem?

Renata Vasconcellos.

Ana Patricia Lima disse...

Muito bem Isabel.
Eles conseguem ser mt desagradáveis, mas temos de saber dar a volta ao assunto.
Essas turmas não são pêra doce. Vai com calma... Eu o ano passado tive dois e não eram dos piores.
Se precisares de mais alguma coisa para eles diz-me.
Bjs

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"