"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

10/12/09

Jorinda e Joringuel


"No meio de uma densa floresta, havia um castelo antigo, onde morava, sozinha, uma bruxa feia e má. De dia transformava-se em gata e de noite retomava a forma humana, para caçar pássaros e animais selvagens.
Quem se aproximasse do castelo, ficava logo enfeitiçado. As raparigas, ela transformava-as em pássaros; aos rapazes, transformava-os em estatuetas de pedra.
Ora havia naquele tempo, uma bela rapariga chamada Jorinda, que estava noiva de um rapaz chamado Joringuel e faltava pouco para o casamento."
Os dois passeavam alegremente e de mãos dadas, quando, de repente, se ouviu um barulho vindo dos arbustos...
-O que será?-interrogou a Jorinda.
-Não sei, querida.-respondeu Joringuel.
-Será a bruxa?- perguntou Jorinda.
-E é a bruxa!Ah!Ah!Ah!-dizia uma voz aguda e meio rouca.
Nisto aparece um gato, que se transforma numa bruxa, feia e de nariz adunco.
Jorinda e Joringuel começaram a correr em sentido contrário, mas a bruxa, voando na sua vassoura, apanhou-os rapidamente.
Mais tarde, chegaram ao castelo da bruxa. Era horroroso e assustador!
-Fiquem aí quietinhos, que eu já volto. Não mexam em nada!-disse-lhes a bruxa, em tom ameaçador.
Joringuel olhava com medo para o castelo, enquanto Jorinda se dirigia para uma estante. pegou num frasco e guardou-o no bolso. "Pode ser útil, mais tarde", pensou.
Quando a bruxa voltou, Jorinda e Joringuel foram transformados: Jorinda tornou-se numa arara e Joringuel ficou uma estátua de pedra.
Na gaiola, Jorinda olhava para o frasco.
-Para que serve?- perguntou-lhe uma linda ave, também enfeitiçada.
-Não sei.-respondeu Jorinda.
Sem pensar,derramou o líquido azul no chão e...os animais e as estátuas voltaram à forma humana!
-Jorinda!
-Joringuel!
-Vamos fugir daqui!-exclamou Joringuel.
Havia muitos casais ali, felizes por voltarem à forma humana.
A bruxa chegou à sala e, quando os casais viram a bruxa, atiraram-lhe com um frasco, que dizia "Feitiço de aprisionamento."
A bruxa perdeu os poderes e ficou presa.
Jorinda e Joringuel, como tantos outros casais, saíram do castelo e foram viver felizes para sempre.
Igor Lança, 6ºF
Esta foi a belíssima história de amor, imaginada pelo Igor, a partir do começo do conto: Jorinda e Joringuel, dos irmãos Grimm

3 comentários:

Natália disse...

Olá Isabel.
o desafio está feito.
Beijinhos.

Anónimo disse...

adoro essa historia ,lembra minha infancia quando lia mos na escola

Anónimo disse...

o meu prof.de lp mandou pesquisar esta historia porque a do meu livro so tem metade

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"