"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

28/01/10

Livro misterioso!

Num belo dia de Verão, fui à praia. Fui a correr para a água, mas tropecei e, quando olhei para a areia, vi um livro enterrado na areia, apanhei-o e levei-o para casa, para ler.
Sabem qual era o título? "Não leias esta livro!"
Fiquei ainda mais curioso, talvez fosse a brincar, ou um livro de terror, por isso, comecei a lê-lo rapidamente...Sem saber como, entrei dentro do livro!
O mundo lá era a preto e branco e é claro que eu também fiquei sem cor! Ao princípio, fiquei aborrecido, por não ter cor, mas depois gritei:
-Ei, maltaaaaaaaaaaaa!
Ninguém respondeu, pois ali ninguém falava! Faziam tudo, sem falar!
Como eu gritei, apareceu logo um polícia, que me passou uma multa! Por lá não havia livros, logo fiquei sem saber como voltar ao meu mundo...Então, como eu viera parar ali por causa de um livro, tive a ideia de escrever um. Demorei algum tempo a escrevê-lo e já sentia saudades da minha família...Só faltava o título...Inventei logo um, esperando que ao ler esse livro, regressasse para a minha casinha a cores, com boa comida, para o meu quarto...mas estava a demorar!
Finalmente, ao acabar de ler o livro, regressei a casa e fui a correr para a minha mãe, que abracei, depois abracei o meu pai e o meu irmão...Que bom, estava de volta!

Pedro Carriço, 6ºF

3 comentários:

Isabel disse...

Pedro:
gostei muito do teu texto, pois fizeste-me lembrar de mim, cada vez que leio um livro...Parece que entro noutro mundo!
Beijinhos e continua a escrever.

Barbara disse...

O Texto do pedro tá muito divertido adorei a parte do preto e branco tem uma imaginaçao que é para dorar

pastor disse...

parabéns ao pedro

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"