"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

28/03/10

O espelho Sagrado!

Há uns dias, numa tarde chuvosa, estava aborrecido. Decidi ir ao sótão, ver-me no espelho Sagrado.
-Que engraçado. Dentro do espelho, tudo é ao contrário!-afirmei.
-Ainda bem que te encontrei...-disse a minha irmã, mas a seguir a uma pausa, exclamou: Mas...isso é o espelho Sagrado! Estás doido? Nunca te podes ver nesse espelho!
-Desculpa...Esqueciiiii-meeee!!!-gritei
-Igor, nããão!-exclamou a minha irmã!
Tinha-me esquecido por completo que era o espelho Sagrado. Estava na nossa família há anos. Conta a lenda que quem se olhasse naquele espelho, durante mais de um minuto, iria parar a um mundo desconhecido e longínquo! Foi o que aconteceu comigo.
De repente, vi-me a escorregar, escorregar, escorregar...até que apareci num mundo completamente diferente e estava a andar no céu!
-O que se passa? Onde estou?-perguntei
-Ora essa, estás no Mundo Aocon Trário!-respondeu-me um rapaz.
-Sabes como posso voltar ao Planeta terra?
-Planeta terra?! Ah, ah, ah! Ó estrangeiro, tu és bom a inventar coisas! Não sabes que não há outro Planeta sem ser este?-gozou-me o rapaz.
Bem...apresentas-me esta estranha cidade?-interrogue.
-Não posso. tenho de ir dar aulas!-disse-me confiante o rapaz. Eu já sou adulto!
Fiquei surpreendido, ao entrar naquela escola, as cozinheiras, os auxiliares, os professores e professoras....eram crianças! E os alunos, eram adultos!
Estava espantado! Passou uma hora e fartei-me da aula...
-Ehehe, desculpe-me, mas estou farto da aula!-exclamei de repente.
-Está bem...pode ir-respondeu-me o rapaz.
Aquele mundo era muito estranho, mas o que mais estranhei foi o facto de que naquela cidade, os idosos eram os bebés, os adultos, eram as crianças e as crianças eram os adultos!
Quando a aula acabou, fui ter de novo com aquele rapaz.
-Tenho uma pergunta: por que andamos no céu, em vez de andarmos no chão?
-Não sabes isso? Eu explico-te: andamos no céu, porque é daí que vem a gravidade. Seria bom voar, descobrir o chão...O chão é muito diferente do céu...O céu é preto de dia e azul-claro de noite, enquanto o chão é sempre igual e repleto de cores! Queres visitar a cidade?
- Sim, claro. E obrigada pela resposta-respondi ainda a estranhar.Primeiro fui à esquadra da polícia e lá mais estupefacto fiquei. Naquela esquadra, os polícias estavam presos e os ladrões é que eram os polícias.Continuei a visitar a cidade, onde tudo era cada vez mais estranho! Só desejava regressar ao Planeta terra. Afastei-me e sentei-me num canto do céu, meio atordoado com a viagem e tanta coisa estranha, que vira.Se queria andar para a frente, andava para trás...as nuvens eram as estradas...ora, pensando nisso, ocorreu-me que se continuasse a andar ao contrário, para trás até ao início da história, talvez reencontrasse o espelho Sagrado e se bem o pensei, melhor o fiz.
Alcancei o espelho, saltei lá para dentro e recomecei a escorregar, a escorregar e cá estava eu, de novo, no meu sótão.-Igor! Estava a ver que nunca mais voltavas! Sai já de perto desse espelho. A tua irmã contou-me tudo e fiquei preocupada...disse-me meio preocupada, meio zangada.-Anda, vamos jantar-aconselhou a minha irmã.No dia seguinte, contei a todos a minha aventura e todos ficaram incrédulos e com curiosidade de entrar no espelho Sagrado...e sabem que mais? Como deixei de ter medo, de vez em quando, dou uma escapadela e o espelho leva-me a sítios novos e Planetas, que só eu conheço!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"