"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

06/05/10

Fábrica de histórias!


Eis uma narrativa, escrita a partir de um jogo de cartas:


O Príncipe e o cálice desaparecido

"Era uma vez, no tempo em que os animais falavam um príncipe loiro, de olhos azuis, bonito, valente, simpático, humilde e também honesto. Tinha um bom coração e vivia num castelo, no alto de uma montanha.
Um dia o guardião do cofre das riquezas avisou o rei que tinham roubado o cálice de ouro!
O príncipe ouviu a conversa do guardião e resolveu ir ao estábulo real buscar o cavalo mais bonito e mais veloz daquela terra. Era um cavalo branco! Preparou-o, para partir e foram em busca do cálice.
Pelo caminho, viu uma aldeia em que a população tentava recuperar uma espada mágica.
Ora, como o príncipe pertencia à realeza, conseguiu retirá-la, pois a espada estava presa numa rocha.
Então o povo dedicou a espada ao príncipe e ofereceu-lha.
O príncipe continuou em busca do cálice. Já cansado, parou e sentou-se debaixo de uma árvore.
Passados alguns minutos, ouviu passos de um homem, por detrás de uns arbustos. Viu que era um inimigo do rei: o feiticeiro e reparou que este tinha o cálice de ouro do reino!
Agarrou na espada mágica e lutou contra o feiticeiro, que tinha uma magia muito poderosa, mas o príncipe era muito mais poderoso, graças à espada.
O feiticeiro desistiu e o príncipe levou o cálice ao rei, que ficou radiante e tão contente que lhe deu a sua filha em casamento.
A princesa e o príncipe ficaram felizes e o feiticeiro foi preso nas masmorras para sempre.
Aquele reino ficou em paz e os habitantes cheios de felicidade, pois o feiticeiro jamais os incomodaria."


Binta, Ana Sofia, Ana Sobreiros e Wilson

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"