"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

02/11/10

Era uma vez um lobo que vivia numa floresta ,vivia sozinho pois toda a gente o temia, por isso estava sempre esfomeado.
Um dia, passou por lá um anão,o lobo assim que o viu chegou-se ao pé dele e perguntou-lhe:
-Onde vais ?!
-Não te posso contar..É um segredo!- exclamou o anão.
-Sendo assim, vou-te comer!-afirmou o lobo.
Então o anão diz:
-Se queres saber o meu segredo, tens que vir comigo.
-Ok , mas nada de truques.
-É assim,eu ouvi dizer que existe por estas redondezas uma porta poderosa,não sei o que tem lá dentro,mas quero saber.
-Mas se não sabes o que está lá dentro,como é que me podes ajudar?Mais vale, eu comer-te, já!
-Mas tu não tens vontade de saber o que está lá dentro?
-Por acaso, até tenho curiosidade...
-Então é melhor começarmos, já começa a ficar tarde.
E lá foram os dois ...procuraram,procuraram...E finalmente encontraram uma porta, ou melhor, três!
Então o lobo disse:
-Mas tu não disseste que era uma só?! Aqui estão três: uma é amarela, outra é vermelha e ainda há uma verde!
Também não estou a perceber! Tinham-me contado que era só uma!
-Eu posso ajudar-vos!- ouviram eles nitidamente.
-Quem fala?!-perguntou o anão.
-Sou eu, o mocho e posso ajudar-vos.
-Ai, sim? E como?-quis saber o lobo, sempre desconfiado e a perder a paciência.
-Tenho visto muita gente passar por aqui, para tentar abrir a porta, mas todos acabaram por desaparecer, pois as pessoas vinham sempre sozinhas. Eu já cá estou há muito tempo e percebi o problema: para conseguir o tesouro, são precisas três pessoas, que confiem uns nos outros e sejam amigas.
-Mas nós só somos dois! E além do mais, o lobo não é assim tão meu amigo! Até quis comer-me!-Exclamou o anão.
-E comigo, seremos três! Vá lá, o lobo nem tem assim tão cara de mau! Afinal, podemos ser amigos!-ofereceu o mocho do fundo do coração.
- E como é que vamos saber qual é a porta correcta?
-Temos de as abrir, as três, ao mesmo tempo. Só assim se descobre o tesouro-explicou o mocho.
-Eu fico com a vermelha!-dsse o lobo-Afinal, é a minha cor preferida!
-E eu com a amarela...
-Bem, só me resta a verde-disse o mocho.
Os três amigos pegaram cada um na sua maçaneta e contaram até três em conjunto. Mal se abriram as portas, o lobo viu detrás da sua escorpiões e mais escorpiões, por isso, apressou-se a voltar a fechá-la, porque desde pequeno tinha medo de escorpiões.
Atrás da porta do anão, o cenário era ainda pior! Serpentes! O anão fechou a porta, o mais rápido que conseguiu, para se livrar daquela terrível maldição.
-Finalmente, apo´s tantos anos, finalmente encontrei o tesouro.
-Mas é só um chapéu!-admirou-se o lobo. Que é que faz?
Este chapéu é mágico e concede três desejos.
-Então devias ser o primeiro, mocho-sugeriu o anão. Afinal, foi graças a ti, que o descobrimos.
-Eu concordo- disse o lobo.
Então o mocho pediu para ser o mais sábio de todos os mochos. Depois, passou o chapéu ao anão, que desejou ser gigante e, quando chegou a vez do lobo, este pediu que nunca mais lhe voltasse a faltar comida.
E todos viveram sábios, gigantes e saciados para sempre!
Mariana Lampreia, 6ºG

2 comentários:

Sofia Lampreia disse...

Adoro a última frase :)

Isabel Preto disse...

Também gostei muito, dessa frase! É criativa e fez-me lembrar o Shrek, que termina "E viveram feiosos para sempre!"
É diferente do habitual.
Beijinhos e obrigada por tudo.

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"