"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

22/11/10

Um poema ao Outono!

Olá meninos e meninas!
Venho aqui para me apresentar...
Eu sou o Outono
E até Dezembro, vou ficar!

Sou uma triste
E escura estação
Ponho as folhas amarelas
E faço-as cair no chão.

Sou o tempo das castanhas
Ponho-as a assar...
Vocês comem-nas quentinhas,
E não querem parar!

Sou o tempo de sentir
O cheiro da primeira chuva...
E antes que apareça
Convém colher a uva!

Sou do tempo das vindimas
Para fazer vinho fresquinho
Que serve para animar festanças...
De Amor, Amizade e Carinho!

Sou do tempo de S.Martinho
E das castanhas assadas até...
Que se comem à lareira
Acompanhadas de água-pé!

Sou do tempo em que os animais
Se escondem na floresta
Com medo dos caçadores
Lá vão eles dormir a sesta!

Castanhas, marmelos, uvas, romãs...
São frutos desta estação
Com eles fazem-se bons doces
Que me adoçam o coração!

João Mateus

1 comentário:

Anónimo disse...

Esta um texto muito bonito, João.

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"