"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

10/01/11

A floresta mágica

Um dia eu estava na rua, quando vi um senhor muito velho que me disse:
-Eu estou doente e acho que vou morrer, ficarei melhor se fores a uma floresta mágica e trouxeres de lá uma flor azul com bolas amarelas.
Como queria ajudar aquele senhor que estava doente, fui à procura da floresta mágica e da flor azul com bolas amarelas.
Quando cheguei à floresta, estava uma árvore a mexer as raízes e eu disse:
-Esta árvore está a mexer-se, mas será que fala?
A árvore aproximou-se e falou:
-Olá...eu sou uma árvore mágica e tu és uma criança que está a procurar uma flor azul com bolas amarelas, eu sei isso porque adivinho coisas.
Eu pensei que a árvore pudesse saber onde estava a flor e, por isso, perguntei:
-Sabes onde está a flor?
-Sim, está ao pé de uma gruta onde vive um ogre, mas não te preocupes com o ogre, ele até é simpático!
Eu disse adeus à árvore e fui procurar o ogre. Pelo caminho vi pássaros a dançar e um javali com óculos a ler um livro.
Depois de muito andar, vi o ogre e ele disse:
-Bom dia, deves ser a criança que está à procura da flor azul com bolas amarelas.
Eu disse que sim e perguntei:
-Sabes onde está a flor?
-Sim, tenho uma aqui na minha gruta.
O ogre deu-me a flor e eu fui a levá-la ao senhor que estava doente.
O senhor olhou para a flor, murmurou umas palavras mágicas e ficou melhor.
E assim acaba a história da floresta mágica.
André, 5ºD

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"