"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

30/03/11

Vejam lá se reconhecem a fábula?

Certo dia a rã encontra a vaca e diz:
-Linda esta vaca! Como ela é gorda! Como ela é grande!

A rã era baixinha e cisma ser como a vaca!

- Como gostaria de ser como a vaca!- pensa a nossa pobre rã.

Aí desata a comer o máximo possível, para ver se ficava gorda.

Às vezes a rã nem sentia fome, mas comia assim mesmo, ela dizia à irmã rã:

-Presta bem atenção, minha irmã, diz-me se notas a minha barriga maior, como a da vaca?

-Nada disso! Não tens a barriga grande como a da vaca. A rã desata a comer ainda mais, ficando com a barriga maior, já nem podia saltar!

-E agora, já tenho a barriga maior, como a da vaca?

-Nada disso! Não tens a barriga grande como a da vaca. És bem menor, jamais serás como a vaca!

Mas a rã teimava em ter a barriga grande!

Então desata a comer mais erva, mais moscas e toda a comida possível de encontrar, ficando com a barriga maior, agora já nem podia andar!

Tinha ficado com a barriga tão grande, tão grande, mas não tão grande como a da vaca...

A irmã dizia:

- Podes comer imenso, mas não vai adiantar, jamais na vida terás a barriga tão grande como a da vaca!

Mas a rã não ligava à irmã!

Vocês sabem como acaba a história?

Ela comera demais, ficara doente e, mais tarde, morrera!

Moral da história: fica feliz como és, não te tentes altera!


Rogério Vinagre, 6ºG


Esta fábula foi escrita com uma regra: não vale usar a letra u...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"