"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

18/12/12

DESEJOS DE NATAL...

"Pai Natal, desejo ver as renas, quando vieres trazer as prendinhas a minha casa e, sabes, gostava mesmo muito de ser uma fada e ajudar os duendes a levar brinquedos a todas as crianças do mundo inteiro, no teu trenó que voa pelo céu..."
 
Sofia, 2ºano
 
Estes desejos...li-os hoje no caderno da minha filha, quando fui à reunião com a professora dela! E agora, como vou satisfazer desejos tão complicados? Mas lá que gostava, gostava!
Espero que este Natal seja, assim, cheio de desejos "do coração" como ela diz...tudo o resto tem pouca importância.
Sejam felizes!

05/12/12

Ler...

"Os livros são pássaros que voam na esperança de encontrar um ninho. Sempre que abres um livro, um pássaro salta rapidamente para a tua cabeça. Nunca lhe cortes as asas, ele precisa delas para sentir o vento das palavras..."
 
José Fanha

29/11/12

Carta ao "PAI NATAL"

Amora, 23 de novembro de 2012

Querido Pai Natal:
  
Nós somos os alunos da turma G, do 5ºano, da Escola Pedro Eanes Lobato.   
Em primeiro lugar, gostaríamos de saber como tens passado. Este ano foi animado para ti? Já tens presentes para todas as crianças? Conseguiste ler todas as cartas?   
Bem, a tua tarefa não deve ser nada fácil! Tens de percorrer o Mundo inteiro numa só noite. É muito esforço físico. Ainda por cima, estás muito gordinho. Porque é que não fazes uma dieta? Talvez fosse boa ideia deixares de comer as bolachas que te põem nas lareiras.   
A propósito do teu aspeto físico: a tua barba está demasiado grande! Devias cortá-la um bocadinho.   
Outro conselho: deixa de entrar pelas chaminés e entra pelas portas (usa a tua chave mestra)! É que algum dia ainda te queimas! E podes ficar preso, pois as chaminés são estreitas e tu bem sabes que tens uma grande barriga!   
Falando agora dos presentes. Tens gasto muito dinheiro? Não dês demasiados brinquedos a quem não precisa! Mas esperamos que sejas bem generoso com as crianças mais necessitadas. Gostávamos que distribuísses muita alegria, saúde e paz por todos os meninos e meninas. Desejamos-te um Feliz Natal e oxalá agrades a toda a gente!   
Beijinhos e abraços para ti. A turma do 5ºG   
PS– Esquecemo-nos de perguntar a tua idade. Quantos anos tens?

28/11/12

O nosso Patrono...

Recordando Pedro Eanes Lobato, o Clube de "Música, arte e Tecnologia", em conjunto com as Bibliotecas do Concelho, levou ao palco uma peça musical intitulada:"Pedro Eanes Lobato", que foi uma delícia. 
Os privilegiados, foram algumas turmas de 6º e 8ºanos, que tiveram o prazer de assistir à peça na SFOA.
Eu adorei...sobretudo "a padeira de Aljubarrota", um aluno com muito talento...Aliás, todos os outros se portaram à altura. 
Pena é a minha máquina fotográfica "não se dar muito bem" com ambientes escuros e muita luz artificial, assim as fotos não permitem deixar o testemunho que gostaria. Vale a intenção...e será um momento, que guardarei nas minhas memórias.





A reação dos presentes, confirma-o.

26/11/12

Cacifos personalizados...

Os docentes de EV tiveram uma ideia brilhante: dar "uma cara diferente" aos cacifos da nossa escola. Há ideias, que realmente valem a pena...

25/11/12

O mar...

"No fundo do mar há brancos pavores, 
 Onde as plantas são animais 
 E os animais são flores. 
 Mundo silencioso que não atinge
 A agitação das ondas. 
 Abrem-se rindo conchas redondas, 
 Baloiça o cavalo-marinho. 
 Um polvo avança
 No desalinho
 Dos seus mil braços,
 Uma flor dança,
 Sem ruído vibram os espaços.
 Sobre a areia o tempo poisa
 Leve como um lenço. 
 Mas por mais bela que seja cada coisa 
 Tem um monstro em si suspenso."

 Sophia de Mello Breyner Andresen

16/11/12

Exposição: outono!

Enquanto no 1ºCiclo se "respira maresia", na Escola sede, o Departamento de Português e Línguas Estrangeiras montou uma Exposição no CRE sobre o "outono", em que muitos alunos se empenharam, com a ajuda dos seus professores.




Já apresentei várias fotos do evento...aqui ficam mais algumas...

Uma vista diferente para o MAR!


















Em algumas escolas do 1ºciclo, do nosso Agrupamento, os docentes, Encarregados de Educação e alunos, dos mais pequeninos, aos mais crescidos...arregaçaram as mangas e puseram mãos à obra...fazendo nascer Exposições lindíssimas sobre o tema:"Mar"...Em breve, daremos conta disso no jornal do Agrupamento, mas deixo-vos algumas fotos...para espreitar. É caso para citar Fernando Pessoa: "Quando Deus quer, os homens sonham e a obra nasce!"

15/11/12

Uma família azarada!

Era uma vez uma família: a família da Susana.
Eles passaram pelo parque, no domingo, e encontraram um sinal que dizia: "Proibido pisar a relva!",mas  o cão saltou para a relva e depois o dono ralhou-lhe, porque o cão lhe desobedeceu!
Depois o filho chutou a bola para a relva ,mas não se podia pisar  a relva.
 Então o pai saltou para o ramo e  ficou agarrado  com a mão no ramo e tentou apanhar a bola com o pé ,mas como o pai era tão gordo ,o ramo acabou por se partir e ficou assustado porque pensou que ia pagar uma multa!Além disso ,o pai caiu com força  no chaõ e magoou-se  e tudo por causa de uma bola e de  um aviso!
 
 
Bruno, 5ºG PLNM, 15/11/12                                                    

14/11/12

outono...

outono, outras cores...diferentes do verão...
Uvas deliciosas, para comer.
Todas as folhas caem, uma a uma...
Ouriços  nascem, oh que lindas castanhas!
Nuvens cinzentas, numa tarde de outono...
Em que se ouve o cantar melancólico dos pássaros.


Tiago Costa e Rainer, 5ºD

Acróstico

outra oportunidade para estarmos todos
unidos à volta da fogueira  a ouvir
todas as histórias fantásticas sobre
outros mundos: fadas e bruxas, que...
na noite das bruxas tomam forma, encantando ou assustando as pessoas
outrora crianças, que com elas fantasiavam...

Ivair, 5ºD

12/11/12

Ser professor, por Mia Couto

"Quero, antes de mais saudar os professores. Durante anos, fui professor. E quando digo isto há uma emoção fortíssima que me atravessa. Eu não sei se há profissão mais nobre do que a de ensinar. E digo ensinar porque existe uma diferença sensível entre ensinar e dar aulas. O professor no sentido de mestre é aquele que dá lições. Os professores que mais me marcaram na vida foram os que me ensinaram coisas que estavam bem para além da matéria escolar. Não esqueço nunca um professor da escola primária que um dia leu, comovido, um texto escrito por ele mesmo. Logo na declaração da sua intenção nasceu o primeiro espanto: nós, os alunos, é que fazíamos redações, nós é que as líamos em voz alta para ele nos corrigir. Como é que aquele homem grande se sujeitava àquela inversão de papéis? Como é que aceitava fazer algo que só faz quem ainda está a aprender? Lembro-me como se fosse hoje: o professor era um homem muito alto e seco e, nesse dia, ele subiu ao estrado da sala segurando, nos dedos trémulos, um caderno escolar. E era como se ele se transfigurasse num menino frágil, em flagrante prestação de provas. Parecia um mastro, solitário e desprotegido. Só a sua alma o podia salvar. Depois, quando anunciou o título da redação veio a surpresa do tema que parecia quase infantil: o professor iria falar das mãos da sua mãe. Éramos crianças e estranhámos que um adulto (e ainda por cima com o estatuto dele) partilhasse connosco esse tipo de sentimento. Mas o que a seguir escutei foi bem mais do que um espanto: ele falava da sua progenitora como eu podia falar da minha própria mãe. Também eu conhecera essas mesmas mãos marcadas pelo trabalho, enrugadas pela dureza da vida, sem nunca conhecerem o bálsamo de nenhum cosmético. No final, o texto acabava sem nenhum artifício, sem nenhuma construção literária. Simplesmente, terminava assim, e eu cito de cor: "é isto que te quero dizer, mãe, dizer-te que me orgulho tanto das tuas mãos calejadas, dizer-te isso agora que não posso senão lembrar o carinho do teu eterno gesto." Havia qualquer coisa de profundamente verdadeiro, qualquer coisa diversa naquele texto que o demarcava dos outros textos do manual escolar. É que não surgia ali, em destacado, uma conclusão moral afixada como uma grande proclamação, uma espécie de bandeira hasteada. Aquele momento não foi uma aula. Foi uma lição que sucedeu do mesmo modo como vivemos as coisas mais profundas: aprendemos, sem saber que estamos aprendendo. Lembro este episódio como uma homenagem a todos os professores, a esses abnegados trabalhadores que todos os dias entregam tanto ao futuro deste país.”

Mia Couto

06/11/12

A Ponte da imortalidade!

 Há muito tempo atrás, existia um livro mágico, que tinha o poder de criar dimensões, e uma dessas dimensões era um mundo mágico!
 Nessa altura, num reino longínquo, viviam três irmãs que queriam atravessar uma ponte sobre a qual havia uma lenda: quem a atravessasse, ficaria imortal, mas metade da sua vida ficaria amaldiçoada. Essa maldição era a transformação em sapo!
 As três irmãs queriam tornar-se imortais,mas a mais nova decidiu que não queria atravessá-la por causa da lenda.
 As duas mais velhas atravessaram-na , sem dar ouvidos à irmã mais  nova e logo se transformaram em sapo, esquecendo-se de tudo.
 Do outro lado da ponte, a mais nova só dizia:
 -De que vale ser imortal se têm de ser sapos metade da vida? Ainda bem que eu não atravessei!
                         

                                                                                        André Magni 5ºD
Jogo da "Arca dos Contos".





03/11/12

Daqui a alguns dias...
























(...) a Escola vai ficar lindíssima, graças à imaginação dos nossos alunos, que estão a elaborar trabalhos criativos e "palavras mágicas" de outono. As minhas turmas têm participado, com gosto e tenho recebido alguns trabalhos bem interessantes.

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"