"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

29/02/12

Escrever uma fábula como se eu fosse a raposa...

Há muito , muito tempo, numa pequena vila, conheci uma cegonha chata, mas, mesmo assim, decidi convidá-la para um banquete em minha casa.
Mais tarde, quando ela chegou, disse para mim mesma:
-Ela que aguarde...
Abri a porta e mandei-a sentar-se para a servir e ela comer, mas dei-lhe a comida num prato raso, para ela não conseguir comer nada, pois eu só queria divertir-me!
Ela foi-se embora com a barriga vazia...Mas convidou-me para almoçar na casa dela. Estranhei o convite, mas aceitei, até porque não gosto de cozinhar!
Quando lá cheguei, sentei-me e disse:
-Estou esfomeada!
Ela respondeu-me:
-E vais continuar...
-Eu "não entendendo, deixei para lá..."
Ela colocou a comida numa espécie de funil muito fino e é claro que não consegui enfiar lá o meu focinho!
Sai cabisbaixo e ela gritou da porta:
-Quando com mal se planta, mal se colhe.
Trabalho de Raúl, 5ºA, a partir das imagens da Fábula" A raposa e a Cegonha", imaginando a narrativa na 1ª pessoa...
( Deixei uma expressão típica do português do Brasil, porque é a origem do aluno e encaixa tão bem, neste texto...)

21/02/12

A terra dos sonhos...

Numa terra para lá dos horizontes,
Existe uma terra de alegria
Cheia de sonhos e pensamentos
E também muita magia.


Por tanta magia haver,
Um dia quis lá ir
Para espreitar aquele mundo
Que tanto me faz sorrir!

De repente apareceu um portal
Que depressa me levou
Para a tal terra de que vos falei
Que a minha vida...mudou!

Quando finalmente lá cheguei,
Senti-me como se estivesse a voar
Naquela terra encantada
Eu ia adorar estar.

Sonhos, sonhos, sonhos e mais sonhos;
Que naquela terra havia
Até pintar o mundo cor-de-rosa
Uma menina sonhava que conseguia.

Crianças sonhavam alegres
Que um dia podiam ser:
professoras, escritoras, nadadoras
Uma até sonhava a correr!

Correr, correr pelo mundo fora
À procura de novas aventuras
Talvez pelo caminho encontrassem
Novas e enormes criaturas.

A esta terra de magia
Sonho um dia cá voltar
Para procurar novos mundos
E a história vos poder contar.

Inês Costa, 5ºA

Se eu fosse...

Se eu fosse assim
Se eu fosse assado
Se eu fosse frito
Se eu fosse grelhado
Se eu fosse fria, em vez de quente
Se eu fosse baixa, em vez de alta
Se eu fosse má, em vez de boa
Se eu fosse Daniela, em vez de Inês
Se eu fosse triste, em vez de animada
Se eu fosse preguiçosa, em vez de desportista
Se eu fosse pobre, em vez de rica
Se eu fosse benfiquista, em vez de sportinguista
Se eu fosse antipática, em vez de simpática
Se eu fosse, se eu fosse, se eu fosse...
Se eu for, como sou, não há problema.
Nós somos, como somos
E não temos de mudar.
Apenas temos de compreender o ser dos outros...
Porque CADA UM É COMO É!
Inês Costa, 5ºA

18/02/12

Um trabalho de Ana Oliveira e do 6ºI

http://luadejoana.podomatic.com

"A Lua de Joana", de Maria Teresa Gonzales, é um livro fascinante, que mostra aos nossos jovens um inimigo muito perigoso: a droga. Agora,em "audiobook"...


http://luadejoana.podomatic.com/

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"