"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

18/03/12

Não vim dizer nada de novo: segunda parte...

Há poucos dias, completamente exausta de cansaço físico e, talvez psicológico, tive de esperar uma hora num café, por razões que a ninguém interessa ou tem de saber aqui neste lugar, estava cá comigo a pensar: "Eu, que só entro num café, de longe a longe, sem estar mesmo de férias, por prazer de entrar, sentar-me e beber um café, sozinha, sem dizer nada, só pelo prazer de, por vezes, querer estar rodeada de estranhos, mas na maioria dos casos porque é tão bom estar lá com alguns amigos de verdade (recordo que esses amigos de verdade, por vezes nem num café de longe a longe a correr, podemos ver!), com a minha irmã, pais e, sobretudo, com as minhas duas princesas, só porque "hoje" até podemos tomar descansadas um pequeno almoço, ainda de certeza menos bom, que na nossa casa...estava a pensar: como será que vou manter os olhos abertos, nesta hora que tenho de aqui estar...com vontade de esquecer-me do mundo e dormir?"
E sabem...vocês que têm a sorte de gostar mesmo de ser professores...qual foi a solução, que sem sequer ser premeditada, me surgiu?
Cá vai: peguei num jornal, que nem era do dia, era " O Correio da manhã" da véspera! Folheei o jornal, quase ao acaso, só porque ler é a única coisa que me mantém acordada (além das minhas filhas, família, amigos e..."surpresa" os meus alunos!)...comecei a "concentrar-me na leitura"...Outra coisa boa para mim e que até me custa a acreditar que "seja surpresa, para quem tem a sorte de saber ler!"...por vezes, leio, mesmo sem querer divertir-me, tirar prazer do que leio...leio, mesmo que nem interesse para nada se estou a perceber o que leio ou não...pois eu leio, quase tudo, sempre, onde posso ler, sem razão nenhuma! Até...sem querer, por gostar tanto de ler e por ser professora de "Português ou Língua Portuguesa, que confesso, por vezes, já nem sei, como é mais correto dizer, pois os decretos...ora dizem que somos professores de Português, ora de Língua Portuguesa...e, no meu caso, de Francês", pois mesmo que nunca mais possa ser professora de Francês...adoro ser professora de Francês e já o fui tantas vezes...e há muito tempo que sou só professora de Português ou língua Portuguesa, como lhe queiram chamar...que também adoro...Mas, voltando ao assunto:
Folheando o jornal da véspera, no início só por ler e "passar uma hora, que tinha de passar num café...porque até tinha de ser, naquele momento...de repente, comecei a "ler mesmo", porque gosto tanto de ler e...ao ler, cada vez mais do mesmo, violência, crise, coisas tristes...porque num jornal de notícias, poucas "ou nenhumas" coisas alegres se conseguem ler, cada vez mais no mundo inteiro! Voltando ao assunto...pensei: "Mais uma ideia, que sem "trabalho quase nenhum", darão uma aula diferente e com tantos objetivos...deverei dizer "metas"? Mais uma ideia, para uma aula diferente, que quase de certeza dará resultado!
Ainda não experimentei, mas ainda vou experimentar na última semana de aulas de todos os alunos portugueses, antes do 3º Período, depois direi se correu bem ou não...e eu já usei jornais para tantas outras coisas, numa aula, talvez muitos de vocês para esta minha primeira experiência...sendo professora há, "já", mais de 20 anos...já fizeram exatamente igual, sendo professores de Português!
Eis o que vou fazer:
Vou pedir, amanhã, porque hoje já é domingo há muitas horas e deitei-me cedo, por estar cansada e, daqui a pouco, volto para a cama, se sentir sono, e acho que já nem preciso de dormir mais hoje...e vou pedir aos alunos que tragam jornais...todos os que puderem, de todos os tipos...em pequenos grupos...leem, em silêncio, o que quiserem e, a seguir, cada grupo, diz-me o que lhe apetecer sobre o que tiver lido...em jeito de conclusão, eu leio nos "meus jornais" apenas as notícias de violência, de propósito...e eles vão concluir "sozinhos":
Temos de trabalhar muito, ser unidos, lutar para que o mundo seja melhor, ajudar a redescobrir que o mundo, a vida, são lindos, com um simples jornal, também aprendemos que a "brincar" no exame de 6ºano, se for preciso analisar um texto de uma página de jornal...estamos bem preparados, podemos aprender a estrutura da notícia...
E tudo isto...sem "quase trabalho nenhum do professor", porque eu serei sempre professora por prazer e acharei sempre que os alunos só podem realmente aprender...se for "sozinhos" ou " a brincar", com muito prazer numa aula...se experimentarem e puderem perceber mesmo...por mais "trabalho" que isso possa dar a qualquer professor...pois, naquelas aulas, que todos nós, cada vez mais "somos obrigados" a fazer de forma rotineira e sem grande interesse, do meu ponto de vista, isso se o fizermos muitas vezes, vai sempre fazer algum dos nossos alunos cair...no insucesso, porque já vi alunos capazes de aprender tanto e, de repente, até prejudicam, sem mais nem menos, as aulas, só porque voltaram a deixar de acreditar que...Afinal, até são capazes!
Claro que...alguns, por mais que tentemos, a vida já se "encarregou por nós" de nunca, nunca serem verdadeiramente felizes, antes de os encontrarmos e...depois...mas TEMOS de CONTINUAR a TENTAR! SER professor...é isso...e, por vezes, todos os professores...quase se esquecem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"