"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

04/03/12

O príncipe e o Gigante Golias!

A partir de um PowerPoint sobre como construir histórias, a que se chama vulgarmente "Fábrica de Histórias"...consegui textos que me agradaram em duas das turmas, onde experimentei fazê-lo. Uma dessas turmas é muito heterogénea e vários alunos apresentam dificuldades, nomeadamente ao nível da escrita e da leitura. Considero que a escrita orientada, com vários tópicos de apoio, ajudam imenso esses alunos, continuando a estimular os alunos considerados excelentes, como é o caso de vários no 6ºD.
Hoje apresento alguns exemplos de textos construídos a pares, na minha direção de turma, 5ºA, onde alguns alunos têm dificuldades, mas demonstram força de vontade e onde os progressos se têm, de facto, verificado. Quem diria que uma das alunas, que antes se recusava a ler...agora já lê, mesmo por iniciativa dela? Claro que é uma leitura ainda pouco expressiva, com muitas dificuldades, mas vê-la querer ler já é muito importante para mim.
Aqui ficam:
Quando eu era pequeno sonhava ser príncipe, mas era apenas o jardineiro do rei.
Certo dia, estando a cortar relva, parei de trabalhar, para ir beber água e ouvi a conversa do rei com os seus conselheiros, apercebendo-me que o rei precisava de alguém para se candidatar a cumprir uma missão.
Fui logo ter com o rei, afirmando-lhe que eu iria cumprir essa tal missão, mas o rei retorquiu, olhando para mim:
-Tu és muito jovem, és apenas um miúdo! Nunca irias conseguir derrotar o gigante Golias...
Mesmo assim, insisti e ofereci-me novamente para ir. Então, o rei pegou na sua melhor armadura, disse-me que a vestisse e deu-me, a seguir, uma enorme espada!
Rejeitei essas oferendas, dizendo-lhe que precisava apenas da minha inteligência e de um engenho que eu construíra, parecido com uma fisga.
O rei não acreditou muito na minha vitória, mas acabou por me deixar tentar, explicando-me que o Gigante morava no vale das Sombras...Como prova, exigia a cabeça do Gigante.
Mal cheguei a esse triste vale, avistei o temível Gigante e gritei:
-O rei mandou-me cortar a tua cabeça, para que deixes o nosso Povo em paz!
O Gigante aprontou-se para lutar...Pegou numa enorme espada e eu no meu engenho, onde coloquei uma pedra. Quando o Gigante começou a correr em minha direção, girei o meu engenho, a pedra soltou-se e acertou bem no centro da testa do Gigante! Ele desmaiou e caiu para trás, fazendo a terra estremecer com o peso imenso dele!
Cheio de orgulho, peguei na espada dele e cumpri a promessa que fizera ao rei.
Como recompensa, o rei deu-me a mão da sua linda filha em casamento, com quem mais tarde vim a casar.
No dia do casamento, o rei, seu pai, disse:
-Sou o pai mais feliz do mundo, porque a minha filha casou-se com o príncipe mais jovem e talentoso da aldeia.
De súbito, acordei sobressaltado com a voz da minha mãe, que me acordava para ir para a escola...
Meu dito, meu feito
Este sonho saiu perfeito!
Raúl e Bruna, 5ºA
Há muito, muito tempo, num reino muito distante, um rei e uma rainha tinham sido abençoados com uma linda menina e, por todo o reino, as pessoas estavam felizes.
Porém, no dia do batizado da princesa, uma fada maléfica amaldiçoou-a com uma terrível maldição, em que depois do pôr do sol, a princesa se transformaria num monstro horrível!
Desesperados, os reis decidiram procurar a fada madrinha, que lhes disse que tinham de prender a princesa numa torre de um castelo, situado numa ilha, no meio de lava a ferver e a princesa se libertaria dessa maldição, se o verdadeiro Amor...penetrasse nessa torre. Para tal, a princesa teria de ser beijada pelo seu verdadeiro Amor.
Noutro reino distante, um príncipe soubera dessa notícia e, após enfrentar desertos e outros locais perigosos, com a ajuda de umas poções mágicas, chegou a um grandioso lago, que no meio tinha uma ilha cheia de nevoeiro e poeira! Depois de atravessar o lago, avistou outra ilha com um castelo e uma torre muito alta rodeado de lava. Avistou uma ponte que ligava a ilha ao castelo e, ao atravessar a ponte, o príncipe surpreendeu-se com um dragão que cuspia fogo, sem dó nem piedade!
Enfim, conseguiu derrotar o dragão e subiu à torre, onde a princesa o esperava. Os dois beijaram-se e atiraram-se da janela da torre, caíndo em cima de um cavalo branco, que os trouxe de novo ao reino de seus pais.
Passaram a viver num castelo encantado e foram felizes para sempre.
Francisco e Tiago, 5ºA

1 comentário:

Anónimo disse...

Estão de parabéns, os alunos e a professora. Há por aqui textos muito bonitos. :)

Boa semana e óptimas histórias|

deep

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"