"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

06/04/12

No tempo em que os "trogloditas" diziam "Amor, vai levar o lixo, por favor", existia uma zebra muito especial, no extremo sul de África, pois não tinha riscas!
Um dia lembrou-se que, nos anos, seu pai lhe oferecera uma caneta.
A zebra decidiu experimentar desenhar riscas em si própria e, do nada, a caneta ganhou vida!
-Que susto-gritou a zebra aterrorizada!
-Calma, o que me queres?
-Só vou pintar riscas em mim própria, olha para mim, pareço uma égua branquinha!
-Mas assim, gastas-me o tinteiro todo-reclamou a caneta indignada. E de nada, servirá! Ao primeiro banho...a tinta vai-se-acrescentou!
A zebra "fez ouvidos de mercador" e gastou a tinta toda da pobre caneta...
-Olha para mim, sinto-me nua-lamentou-se a caneta, empurrando a zebra...
Como dizem que "quem canta, seus males espanta"...afastou-se assobiando uma melodia. E eis que apareceu uma cobra, que tentou enfeitiçar a zebra, graças ao assobio da caneta!
Do azul do céu, começou a ouvir-se um falcão, que veio salvar a zebra, matou a cobra, partiu a caneta, desamarrou a armadilha e assim salvou a zebra, que aprendeu uma grande lição.
Moralidade: Não tens que agradar a ninguém, és especial tal como, só tu, és!
Miguel e Catarina, 6ºA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"