"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

14/04/12

O rei também chora!

A história que vos vou contar, fala de um tigre que vivia sozinho e passava a maior parte do tempo a dormir, porque não tinha ninguém com quem conversar. Estando farto de tanto dormir, resolveu dar um passeio por terras desconhecidas...Começou a andar, até que encontrou uma terra muito quente, com poucas árvores e quase deserta!
-Que terra será esta?-gritou em voz bem alta!
África-respondeu-lhe uma ave feia, com um pescoço comprido e enrugado, que cheirava muito mal.
-Quem és tu?-admirou-se o tigre.
-Sou um abutre!
-UH! Que nome tão feio...pensou o tigre de si, para si mesmo. Vou, mas é, continuar a minha aventura e conhecer gentes novas.
De repente, sentiu um maravilhoso cheirinho a churrasco. Primeiro, ficou admirado, porque no meio da selva não se deve fazer lume, pois é muito perigoso e, depois, porque o animal que estava a fazer o churrasco não era muito inteligente, ao estar a chamar a atenção dos outros animais com aquele cheirinho delicioso!
O tigre ficou com receio e escondeu-se atrás de uma árvore a olhar para aquela cena esquisita.Então, viu que era um leão com a juba um pouco despenteada, que estava todo divertido a assar a sua presa, uma zebra no espeto! Cantava e dançava, todo contente! O tigre também adoraria provar daquele jantar, mas estava com medo de se aproximar, porque sabia que os leões não são muito amigos de repartir com os outros animais e, por isso, lhes chamam os Reis da Selva!
Assim, foi avançando devagarinho, para sentir um pouco mais aquele cheirinho. Não viu uma pedra que estava ali, mesmo à sua frente e "catrapum", caiu direitinho com a cara no chão!
O leão voltou-se, de súbito, muito desconfiado, ao aperceber-se daquele barulho...o tigre tremia de medo. De repente, sentiu uma pata que o puxava para trás de um arbusto e uma voz que lhe murmurava que não dissesse nada, nem fizesse barulho...obedeceu, prontamente, gelado de pânico!
O leão continuou a preparar o seu jantar, o tigre olhou para trás e viu duas simpáticas leoas que afirmaram que aquele leão era o mais velho e mais malvado da savana, que não gostava de ser incomodado, enquanto estivesse a comer...
Como todos os animais já o conheciam sobejamente, sabiam que tinham de se manter escondidos, até que o senhor rei da selva terminasse a sua refeição. Mas o tigre achou aquela atitude muito estranha e indelicada, respondeu que o leão não dava valor à companhia dos outros animais. Disse que para castigo, ele devia passar uns dias sem ninguém, para dar valor à amizade, porque, ao contrário do leão, que tinha muitos "amigos", o tigre andava sempre sozinho e triste...Por isso, resolveu ir ao encontro de outros animais e uma das leoas concordou que deveriam dar uma lição ao rei, indo todos embora dali por uns tempos.
-O leão vai ficar muito furioso e com muita fome, porque somos nós, as leoas, que caçamos para ele.
Depois de conversarem com os outros animais da selva, resolveram partir para outra terra e deixar o leão com o seu banquete, mas sozinho.
O leão comeu, comeu e comeu, outra vez e, quando já não cabia mais nada na sua barriga, deitou-se a dormir. Passaram algumas horas e o leão acordou, espreguiçou-se, bocejou e olhou para os lados, para ver se via alguém, mas sem resultado nenhum! Começou a ficar preocupado e ele, o próprio rei, começou a sentir medo, por se ver só.
-Medo?! O rei da selva não tem medo!-afirmou para se tentar convencer.
Mas...todos têm medo, quando estão sozinhos e o leão, embora se mostre mau e arrogante, também tem sentimentos e um coração!
A noite chegou e o leão não sabia o que fazer sem as suas companheiras leoas, que costumavam dormir junto a ele, para ficarem todos quentinhos...Começou a chorar baixinho e a recordar como era tão bom, quando estavam todos juntos: ele e as leoas.
Pela noite dentro, aparece uma coruja que vê o leão naquela tristeza e diz-lhe que ele está assim, por sua própria culpa, pois sempre se aramara em mauzão e dono da Savana!
Prosseguiu, dizendo que, se ele gostava de carinho, de boa comida e de dormir quentinho, os outros animais também gostavam! Se queria que regressassem, teria de mudar a sua maneira de ser ou ficaria sozinho a vida toda!
O leão deu um rugido tão grande de dor, que se ouviu na terra, onde os outros animais se tinham refugiado. Então, o leão pergunta à coruja:
-Coruja, como posso dizer às leoas que estou arrependido e que, de hoje em diante, prometo que vou ser menos arrogante e egoísta...se todos se foram embora?
-Se tu quiseres, eu posso ser o teu correio. Tenho asas e posso ir procurá-los...
-Fazes-me esse favor...?- implorou o leão, com um ar de sofrimento enorme!
-Faço, mas, quando todos voltarem, não te esqueças da tua promessa ou voltarás a ficar só e dessa vez, para sempre!
-Está bem...prometo.
A Coruja foi transmitir a mensagem do leão aos outros animais, que regressaram, mas ainda com algum receio. A Coruja tranquilizou-os, pois ela vira o leão chorar de tristeza e solidão!
Quando chegaram, fizeram uma roda em volta do leão, o rei, e o tigre tomou a palavra:
-Olha, leão, sou o tigre. Não vivo nestas terras, mas sentia-me triste e sozinho...vim em busca de algo...algo, talvez, a amizade...Então, vi-te, todo contente, com o teu banquete...as leoas e os outros animais escondidos, cheios de fome e medo. Achas que a zebra não chegava para todos? Acho que sim, mas o teu egoísmo não te deixou ver isso...assim, os animais resolveram dar-te esta lição: de que te serve tanta comida, se estiveres sozinho? Eu preferia mil vezes, ter amigos com quem conversar, do que ter uma zebra inteirinha só para mim!
O leão vendo um animal tão vistoso e imponente como o tigre, a dizer estas palavras, sentiu-se do tamanho de um ratinho e exclamou:
-Tens razão, meu querido tigre. A beleza e o poder não chegam para sermos felizes. O mais importante é termos amigos e a nossa família perto de nós.
Prometo que a partir de agora, sempre que caçarmos, iremos comer juntos e dormir juntinhos, bem aconchegados e quentinhos...
Todos os animais festejaram a mudança do rei e foram caçar uma presa para comerem todos juntos. O tigre era o convidado especial! A partir desse dia, vinha sempre à Savana conversar com os seus amigos e com o rei da selva, que também chora!
David, 6ºD

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"