"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

06/03/14

Contracapas...

Todas as tardes, quando vinham da escola, as crianças iam brincar para o jardim do Gigante.
Era um jardim magnífico, coberto de relva e flores. As aves pousavam nas árvores e cantavam tão suavemente que as crianças interrompiam os seus jogos para as ouvir.
Mas um dia o Gigante regressou. Tinha ido visitar o seu amigo, o Ogre da Cornualha.
Quando viu aquelas crianças ali, ficou furioso e proibiu-as de lá entrar outra vez!
O tempo foi passando e as crianças nunca mais voltavam. Lá fora estava um sol lindo, as flores a nascer, mas no jardim do Gigante continuava inverno!
Porquê?  Vamos desvendar o mistério, conhecendo o livro!

Ana Fernandes, 6ºI


A história da vida de um Gigante solitário e egoísta que, com o tempo se emociona com a natureza e com um menino que o transforma...Descobre esta emocionante história e lê...

Catarina Fernandes, 6ºI


Quando as crianças voltavam da escola, gostavam de ir brincar para o jardim do Gigante. Mas um dia, o Gigante voltou da visita ao seu amigo Ogre da Cornualha, expulsou-as todas pois era muito egoísta e queria o jardim só para si. Era tão frio e egoísta que a primavera nem se deu ao trabalho de aparecer no jardim do Gigante, deixando o inverno lá durante imenso tempo! Porém, numa manhã, o Gigante ouviu uma música vinda da sua janela. Olhou para o jardim e viu um espetáculo maravilhoso.
Será que o Gigante irá mudar? Ou será para sempre o "Gigante Egoísta".?
Ana Catarina, 6ºI


Oscar Wilde, nesta história, lembra-nos que só através do Amor e da Partilha podemos alcançar a felicidade e fazermos com que a primavera chegue a todos os corações. Assim aconteceu com o Gigante Egoísta que só percebeu o verdadeiro valor das crianças, quando sentiu a sua falta.
Ele percebeu a tempo o erro que tinha cometido e acabou por permitir que as crianças brincassem felizes no seu maravilhoso jardim, tornando-o o mais lindo do mundo.

Tomás Roda, 6ºI


Era habitual, após a escola, as crianças juntarem-se para brincar naquele magnífico jardim, cheio de cor, alegria e o sonante piar dos pássaros.
Até que o regresso inesperado do Gigante transformou este jardim cheio de cor, num local onde apenas existia inverno!
Mais tarde, este Gigante que tinha erguido  um muro alto em volta da sua casa para não ser incomodado com a alegria e brincadeiras das crianças, sente falta delas...e de todas as coisas que o incomodavam.
Ele próprio destrói o muro, que tinha construído e junto das crianças, passa a divertir-se no jardim de sua casa.
Este conto mostra-nos o quanto o egoísmo das pessoas as pode transformar em pessoas tristes e amargas e que partilhar com os outros nos pode trazer muita felicidade, transformando-nos em pessoas melhores...

João Mendes, 6ºI

Havia um Gigante que não gostava que fossem para o seu jardim, sobretudo as crianças. Era um jardim lindo e ofuscante, mas passou a ser habitado apenas pelo inverno e pela geada. O Vento Norte rugia intensamente e a neve cobria os campos e as árvores e a primavera nunca mais voltava!
As crianças subiram nas árvores e o Gigante ao perceber o seu egoísmo, foi a correr ajudar um menino e, no mesmo instante, os outros fugiram aterrados...Depois de anos, o Gigante velho e sem forças, vê o menino e este leva-o para o Paraíso, porque o Gigante se arrependeu de ser egoísta e morreu em paz...

Mateus Santos, 6ºI


Quando vinham da escola, as crianças iam brincar no jardim do Gigante, mas, de súbito, o Gigante regressa da sua estadia junto do Ogre da Cornualha. Construiu um muro à volta do jardim e afixou um aviso:" Proibida a Entrada!"
As crianças já não podiam brincar mais nesse magnífico lugar.
Passado algum tempo, o Gigante ouviu um canto de um pintarroxo, foi à sua janela e que terá visto? Será que foi uma coisa boa ou má? O Gigante irá mudar ou ser sempre egoísta?
Descobre a resposta, deliciando-te na leitura do livro.

Ândria, 6ºI

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"