"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

13/05/14

Borracha Confusa!

Tenho uma borracha
que só sabe apagar
não sabe mais nada
a não ser borrar .

Esta borracha
sente-se sozinha
não quer fazer nada
a não ser compor linhas .

A borracha não sabe rimar
mas mesmo assim vai tentar
apenas para agradar
ao seu amado ao luar .

Que hei de fazer ?
Hei de me esconder ?
Quem quer ? Quem quer ?
Não sei o que fazer !

Feito pelos os alunos do 6º D  :

Micaela Oliveira - Nº - 13

Daniel Paixão - Nº - 3

Diogo Veloso - Nº - 23

O compasso sem referências!

O compasso que não faz circunferências...
faz linhas no chão, coisas sem referência!

Porquê ? Porquê ? Perguntaram eles...
O compasso habituou-se a fazer rodas...
E de tanto girar...
Só sabe rodopiar!

Preciso de ajuda!
Que caso tão grave!
Em vez de círculos,
linhas no chão
provocam confusão!


Feito pelos  alunos do 6º D :

Jessé Carlos Cuginguilua - Nº - 9

Tiago Monteiro - Nº - 18

Rainer Pereira - Nº - 14


11/05/14

A Guitarra que toca sozinha!

Tenho uma guitarra,
Que não pára de tocar.
Estou eu a dormir,
Não pára de me acordar!

É uma guitarra,
Muito cansativa...
Pega- me nas mãos com as cordas,
E toca sozinha!

É uma guitarra,
Que toca sozinha...
Vai para casa dos meus avós,
Espero que não chateie a vizinha!

É uma guitarra,
Que não pára quieta!
Apaixonou- se por uma palheta...
E agora anda irrequieta!

É uma guitarra,
Que toca poesia!
É essa a guitarra,
Que me dá alegria!

Que hei eu de fazer?
Deixar de dormir?
Tocar também?
Mas com quem? Mas com quem?

Tiago Ratão, 6ºI

10/05/14

O afia que se avaria!

Tinha um afia
Que só se avaria
Ele apagou umas linhas
Das mais perfeitas e direitinhas


Este afia
Que ninguém queria
Uma borracha parecia
Quando afiar deveria


Se calhar uma pilha teria
Mas onde a colocaria?
Apagá-las ele podia
Qual o problema deste afia?

Rodrigo, 6ºE

08/05/14

O quadro da escola!

Temos um quadro
Que não nos deixa escrever
Ao ganhar vida
Só nos quer ouvir ler!

Nem o sumário...
Nos deixa passar
Quando nele escrevemos
Só nos faz desalinhar!


O que havemos de fazer?
Deixar de escrever o sumário?
Continuar a ler?
Isso seria um prazer!

Bruna, 6ºE

01/05/14

La luna

  Numa das saídas para pescar uma família (avô, filho e neto) estavam em pleno mar a realizar as suas tarefas, quando a lua se fez notar.
 Esta brilhava muito como se o sol se tratasse.
  O filho puxou umas escadas intermináveis para o mais novo subir e conseguir chegar até lá.
  A subida demorou algum tempo, a luz que a lua refletia incomodava o rapazito depois de algum tempo o neto conseguiu aperceber-se que algo não estava bem .
  Ele tinha chegado ao bosque encantado .No ultimo degrau já conseguia ver uma criatura pequena, com um ar doce e tranquilo.
  Que o recebeu muito bem e o encaminhou-o até ao castelo.
  O neto estava muito aflito afinal tudo era diferente , as árvores estavam cheias de maçãs douradas, as flores estavam cobertas de pedras brilhantes, a erva era um tapete de diamantes. Tudo brilhava!
   Chegando ao castelo o rapazito foi recebido por um rei gordinho com um ar muito simpático que apontou assertivamente para um baú. O que o rei queria era que o neto levasse o misterioso baú ao seu avô, pois ele merecia tudo o que estava lá dentro.
  Depois disto o rapaz foi levado até às escadas.
  A descida foi mais rápida e em segundos já estava com a sua família. Deu a oferta ao avô e este tentou abrir o baú, mas não conseguiu, até que caiu daquela luz ofuscante uma chave. O avô coloco-a na fechadura, qual não foi o seu espanto quando todos se viram cobertos de ouro.
  Assim esta família pôde fazer uma vida em condições que até ao momento era impossível.
  O neto deixou de pescar e voltou à escola onde era o seu lugar.

                                                                                                       
Rodrigo Gomes
Rafael Duarte
Estéfano Oliveira 

A minha Mãe...

Vou falar sobre a pessoa mais importante, para mim, no mundo...Chama-se Sofia e tem os olhos azuis da cor do céu. É morena, tem os cabelos castanhos como o chocolate. O seu cabelo encaracolado, faz-me sonhar. É alta e mais bonita que uma rosa inocente. É divertida e faz os melhores bolos do mundo. Faz-me rir, quando estou triste e anima-me. Eu adoro-a e sei que lhe posso contar todos os meus segredos. Não poderia pedir uma mãe melhor...É simpática e preocupa-se comigo, quer só o meu bem. Prometo-lhe que vou ter um bom trabalho. Agora estou com cinco negativas, mas vou melhorar as minhas notas...todas, até a de Matemática! E quando tiver muito dinheiro, vou visitá-la e ao resto da família. Até dava a minha vida por ela...Adoro-a para sempre.
 
Aluno do 6ºE

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"