"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

15/01/15

Lenda de A-dos-Cunhados

Há muito, muito tempo, no Condado Portucalense existiu uma aldeia em que viviam quatro cunhados: a Arminda, o Albertino, a Pepita e o Pepito.  Eram uma família pobre, que tinham um grande objetivo: superar as suas dificuldades financeiras.
A avó da Arminda tinha uma grande riqueza e, quando esta faleceu, Arminda herdou tudo e repartiu a herança pelos outros três cunhados.
Arminda não sabia que a avó era dona da própria aldeia e que esta herança fora dada a outra pessoa! Quando descobriu, reuniu os cunhados e fez-lhes a proposta de tentarem reaver a aldeia, adquirindo-a com a fortuna herdada. Afinal, ser dono de uma aldeia era muito mais importante.
Reza a lenda que a luta pela posse da aldeia foi dura e durou dez longos anos, visto o anterior dono não querer abdicar dela. 
Quando o conseguiram, a aldeia passou a chamar-se "A-dos-Cunhados".

Francisco, Soraia, Eliana e Rafael, trabalho de grupo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"