"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

23/03/15

Ensaios...

Book titled 'GOSTAMOS DE POETAR'Read this free book made on StoryJumper

13/03/15

Jardim de Paz...




E assim vai nascendo um Jardim na nossa Escola...

Imagina que encontras um herói do cinema, da banda desenhada ou dos livros de aventuras...

Andava pelas enormes e frias ruas de Londres, a caminho da cafetaria, apressadamente, quando embato contra alguém que cobria os seus cabelos ruivos com um gorro preto.
-Peço desculpa!-Digo rapidamente, enquanto vejo a mulher de cabelos ruivos abaixar-se para apanhar o seu enorme gorro preto que lhe tinha escorregado da cabeça.
-A culpa foi minha, estava distraída.-Sorriu docemente.
Ia continuar a andar, mas páro e volto a olhar para a sua cara.
Hermione Granger?!-Exclamei, espantada.
- A própria-respondeu, enquanto sorria.
-Oh meu Deus! Nunca pensei encontrá-la vagueando pelo mundo trouxa, tão cedo, depois do que aconteceu!
- Também não pensei em voltar, mas os meus amigos precisam de mim-explicou, voltando a sorrir.
- E o Ron, a Rose, o Hugo...?-perguntei visivelmente feliz, por estar a falar com alguém como ela.
-O Ron, o meu doce Ron arranjou trabalho no Ministério da magia, acreditas?-perguntou, enquanto ria.-A Rose e o Hugo estão em Hogwarts, sabes como é!
- Deve ser ótimo, imagino! A propósito, sou a Carolina.
- Muito prazer, Carolina, mas tenho que ir ou o expresso partirá sem mim! Vemo-nos em breve!-Disse Hermione voltando a misturar-se na multidão que se encontrava à nossa volta.
-Espero que sim!- gritei na sua direção.

7ºB

12/03/15

Se eu fosse uma caneta...

Se eu fosse uma caneta
Com histórias iria sonhar
Escrever contos de encantar
Para às crianças agradar.

Se eu fosse uma caneta
Não me iria entristecer
Sei que ainda há muita gente
Que gosta muito de escrever.

Se eu fosse uma caneta
Era muito sortuda
Eu adoro escrever
Não me deixa carrancuda.

Se eu fosse uma caneta
Claro que me iria divertir
É simplesmente maravilhoso
Ver uma criança sorrir.


Renata, 7ºC

04/03/15

Carta do Cavaleiro à sua família

Veneza, 14 de março de 1485

Minha querida esposa,
Escrevo-te esta carta para te contar que já cumpri o meu sonho de ir rezar na gruta, onde Jesus nasceu.
Há mais de um ano que eu sai daí e as saudades aumentam a cada dia. A falta que sinto dos nossos filhos é tanta e a vontade de te ver é tão forte que nem sei como aguento!
Em Jerusalém visitei todos os lugares onde Jesus passou, rezei muito e, isso, ajudou-me bastante a suportar as saudades que sinto de casa.
Conheci um mercador muito influente, que me hospedou em sua casa. É da casa dele que te escrevo e estou maravilhado com esta cidade, que se chama Veneza.
Veneza é tão diferente da nossa Dinamarca! Aqui tudo parece uma miragem, tudo parece irreal! A cidade, nascida das ilhas, é construída sobre estacas. As ruas são canais onde deslizam estreitos barcos finos e escuros.Há palácios que parecem saídos das águas que refletem os mármores, as pinturas e as colunas. É tudo tão maravilhoso que não consigo descrevê-lo por palavras! Quando regressar, contar-te-ei tudo.
Em breve, vou partir para Florença e prometo estar de volta na noite de Natal, tal como te prometi. 
Vai tendo coragem e trata bem dos nossos filhos.
Despeço-me com o coração cheio de saudades.
Mil beijinhos do teu marido,
O Cavaleiro

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"