"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

21/10/15

O Coelho Ninja

Era uma vez um coelho que vivia numa floresta assombrada.
Certo dia, caiu numa armadilha, sendo aprisionado por uma bruxa.
O coelho estava apavorado e, para fugir da bruxa, escavou fundo na terra, acabando por cair novamente, desta vez num poço mágico! O coelho não sabia que aquela água do poço tinha poderes e, sem perceber como, ficou com poderes, tornando-se no coelho ninja. 
Começou aos saltos, aos saltos, até chegar a um fio, de onde caiu uma chave falante!
- Olá, eu sou a chave teimosa e tu, quem és?
-Sou um coelho, um triste coelho que, para tentar fugir da bruxa da floresta assombrada, acabei por cair neste poço.
- Sabias que no fundo do poço, há uma porta para saíres daqui? Para isso, basta que adivinhes um enigma. Qual é a profundidade deste poço? Vinte e dois metros, vinte ou, apenas dez?
- Dez!-arriscou o coelho.
- Acertaste!- disse a chave e acrescentou: Pega em mim e abre a porta que está no fundo do poço.
O coelho mergulhou e, abrindo a porta, ficou pasmado com o que viu.
Do lado de lá, estava a bruxa! Sem saber o que fazer, o coelho tentou desesperadamente escapar. Tocou numa pedra e...abriu-se uma passagem secreta. Lá dentro havia teias e esqueletos! O coelho só pensava que estava a ter um pesadelo!
Enquanto o esqueleto falava com a chave, o coelho experim
entou os seus poderes de ninja e o esqueleto desmanchou-se todo. Porém, logo voltou a reconstruir-se!
Então o coelho resolveu aliar-se ao esqueleto e ambos venceram a bruxa.
- Conseguimos!- gritaram eufóricos.
O coelho resolveu ir para a sua toca e prometeu a si mesmo nunca mais entrar na floresta assombrada!

Tiago Fernandes, Diogo e Vítor, 5ºJ



1 comentário:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"