"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

18/02/15

A Gravidez na Adolescência: texto de opinião


Uma gravidez na adolescência é uma responsabilidade demasiado pesada, por isso, penso que os jovens não devem ter pressa de iniciar uma vida sexual e, caso o façam, devem ser conscientes e responsáveis.
Mas...e se acontecer? Acredito que, nesse caso, a responsabilidade é dos dois, quer do rapaz, quer da rapariga. Antes de tudo, deverá haver respeito, pois o respeito é a base de qualquer relação saudável.
Se decidirem ter o bebé, têm de arcar com todas as consequências e criar o recém-nascido, não podendo esquivar-se das suas responsabilidades. Nenhum dos dois pode estar ausente, nesse momento especial e importantíssimo.
Mas como acontece uma gravidez indesejada, se existe tanta informação? Na verdade, as causas são várias, muitos adolescentes não se informam e ponto final! Há ainda a falsa crença de que " a mim não me acontece", mas estão enganadas, a gravidez pode acontecer a qualquer uma e só há duas maneiras de o evitar: não ter relações sexuais ou prevenir-se. É necessário ter precauções especiais, quando se inicia uma vida sexual: usar o preservativo ou outros meios contracetivos, porém o preservativo é o único que nos pode proteger de doenças sexualmente transmissíveis. Por isso, sou de opinião que devemos ter sexo seguro, usando o preservativo.
E quando há violência? Infelizmente, isso também acontece e pode resultar numa gravidez. Nesse caso, a rapariga pode optar entre assumir o bebé ou abortar.
Posso ainda referir que uma gravidez na adolescência nos pode trazer muitos sentimentos controversos, como a raiva, a tristeza, a frustração, pois é difícil lidar com isso, lidar, muitas vezes, até com o sentimento de culpa e baixa autoestima.
Em qualquer situação, decidir abortar ou prosseguir com a gravidez traz consequências e o casal tem de enfrentá-las com alguma maturidade e não é fácil fazê-lo.
Falar com os pais ou outros familiares, falar com o parceiro e os amigos pode ajudar, mas nem sempre a jovem grávida encontra apoio.
Para terminar, recordo que há consequências irreversíveis: por vezes, há que abandonar a escola, pensar no bebé,  cuidar dele, abandonar os nossos projetos e criar um pequeno ser, totalmente dependente.

Gerson, 7ºD


1 comentário:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Além de recolher a inspiração
deste maravilhoso espaço
de sentimentos e amizade,
aproveito a visita para convidá-la
a partilhar a alegria,
de ouvir um poema de minha autoria
musicado em Minas Gerais.

O mesmo se encontra no meu blog
www.sonhosdeumprofessor.blogspot.com.br

e para mim,
ter este poema
escutado por pessoas
que fazem do mundo virtual,
um mundo melhor,
será um tributo a felicidade.

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"