"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

19/10/18


O lobisomem

Numa noite sombria,
À espera do luar…
Um lobisomem sai…
Para assustar!

Com as suas garras,
Decide atacar!
À sua crueldade,
Ninguém vai escapar!

Com uma dentada…
A fome aguentará…
Para mais logo…
A sua vingança, começar!

Todos têm de o afugentar,
Para a noite celebrar.
De porta em porta brincar,
E guloseimas…ganhar.

Francisco, Afonso Vieira, Maria Leonor e Leonor Rosa

Poemas fantásticos 2


Halloween

A história que vamos contar,
É uma história de pasmar!
O medo está para vir…
Preparem-se para fugir!

Com bruxas e aranhas,
Vamos para as brincadeiras…
A todos vamos assombrar,
Se não houver guloseimas!

Diabinhos, bruxas e monstros
À solta andam nas ruas.
A noite é assustadora,
É uma noite de travessuras!

Hermengarda , Jénnifer,  Diana e Joana Santos, 5ºB

Poemas fantásticos 1


Halloween
O Halloween está a chegar,
Vamos todos preparar-nos…
As festas estão a começar,
Os disfarces vamos experimentar…
E os doces arranjar.

Doces ou travessuras, vamos pedir
Quando a noite cair.
Vamos todos festejar,
Divertir-nos a valer
Com sustos de arrepiar.

Depois de muito brincar,
A festa vai continuar…
As pipocas a saltar,
Um filme de pasmar!

De terror vai ser,
Não podia deixar de ser!
Esta noite é assustadora…
Mas também encantadora.

Ivo, Rafaela, Filipa, e Sofia, 5ºB

18/10/18

A Arte de recontar Estórias no 5ºE



O Irmão Cinza



       Era uma vez um gato chamado Bigodes e que fora sempre bem tratado pelos seus donos.
Certo dia, o Bigodes saiu de casa e aventurou-se pelas ruas da cidade, acabando por perder-se.
Andou, andou, andou e suspirou:
- Estou perdido, não tenho ninguém!
Na realidade, ele tinha um irmão que não via desde pequeno, por isso, decidiu ir ter com ele.
Continuou a andar e encontrou uma coisa muito estranha:
- O que é isto? Não estou a entender nada!
A “coisa estranha” era o contentor do lixo, mas, como não estava habituado a vaguear pelas ruas, nunca tinha visto um…Seria algum animal raro e verde?
Antes que pudesse refletir sobre isso, avistou uma floresta e dirigiu-se para lá. Encontrou um rio congelado. Pensou:
- “Hummm”, está frio aqui! Mas vou ter de atravessar este rio!
Atravessou-o a correr, por vezes, a deslizar…logo, de seguida, encontrou uma banda musical! A sua aventura estava a ficar, cada vez, mais estranha!
A música era tão divertida, que começou a dançar, mas, rapidamente voltou à “terra”.
Encontrou uma gruta, onde dizia “morador gato cinza” e exclamou:
- Viva, viva! Encontrei o meu irmão.
Entrou na gruta e, lentamente, a gruta foi-se tornando obscura…acabou por chocar contra alguma coisa ou pessoa. Era o irmão cinza!
- Olá, irmão cinza.
-Quem és?- interrogou o gato, seu irmão.
_ Sou eu, o teu irmão. Então, já não reconheces o teu irmão?
- Ah, és tu! Que saudades! Não te estava a reconhecer, porque estou míope.
Os dois abraçaram-se, emocionados, como qualquer reencontro de pessoas que se amam.

Sofia Elain
PS- As palavras a negrito...são palavras "intrusas"

15/10/18


Entre Douro e Minho
No sábado, convidei a minha família toda para irmos dar uma volta de barco ao rio Douro e ao rio Minho.
O meu tio António levou logo a cana de pesca, juntamente com as minhocas do seu quintal. A minha tia Ana levou os seus óculos de sol e o bronzeador.
Os meus primos levaram a sua bola de praia. A minha avó levou o almoço e o lanche. O meu pai, aquele fanático por futebol, levava o seu telemóvel com muitos dados móveis para ver o jogo. A minha mãe levava o colchão insuflável. E eu, muita alegria.
No rio Minho, vi pássaros enormes, fizeram-me lembrar um avião!
No rio Douro, vi uma ponte, avistei vinhas e deslumbrei-me nas águas cintilantes.
Foi um fim-de-semana incrível. Regressámos a casa e fomos para a cama dormir…Ainda fiquei um bocado acordado, relembrando momentos vividos em família.


Gabriel Gomes, 5ºC

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"