"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

10/02/17

A MINHA MÃE

   Apeteceu-me partilhar convosco um texto escrito pela minha filha, este ano, quando a professora lhe pediu para redigir um texto livre, com momentos de diálogo. Só porque...fala de mim!
    Numa bela tarde, eu não tinha nada para fazer e disse a minha mãe:
    - Mãe, dá-me uma ideia do que eu possa fazer...
    - Então, porque não fazes um texto sobre mim?-Perguntou a mãe.
    - Está bem!- Disse eu entusiasmada.
    Peguei num lápis e numa folha de papel. Pus como título:" A minha mãe" e comecei a escrever.
Nasci nos teus braços e fiquei logo contente, por ter uma mãe tão bonita, tão doce e tão amiga.
Tens o cabelo castanho, que brilha tanto como o sol. Tens uns olhos esverdeados que parecem a relva a dançar com o vento. O teu sorriso é mágico, pois é único. Quando te ouvi cantar para me adormecer, pensei logo que tinhas a voz de um passarinho.
Ainda me lembro que, quando era pequenina, adorava bater na tua barriga, como se fosse um tambor!
Mas o que mais gosto em ti, é quando eu estou doente ou triste e tu me consolas logo, com um beijo e com um abraço do tamanho do mundo.
Podes ser gorducha, mas, para mim, serás sempre linda! Adoro-te de todas as maneiras.
És pequena e frágil como uma flor, mas tens um amor tão grande por todas as pessoas que te rodeiam, que nem sequer cabe no teu coração!
Isto ainda não acabou, pois até mil páginas não chegariam para descrever o amor que sinto por ti.
    Quando acabei o texto, fui logo mostrar à minha mãe. Ela ficou tão emocionada, que começou a chorar e disse:
    - Obrigada, minha filha, nunca ninguém me disse uma coisa tão maravilhosa!

Sofia Elain, 6ºA


Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"