"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

09/10/10

Sem esforço, não se consegue nada!

Estava um dia de sol, quando eu resolvi passear por um bosque, que rodeava a minha casa.
Havia caracóis e borboletas para observar, mas um monte de terra chamou-me a atenção...Pensei que fosse um formigueiro, mas quando me aproximei, reparei que não era! Retirei alguma terra e descobri uma arca! Mal a abri, deparei-me com ouro e jóias, mas eis que salta de lá um duende!
Ele disse-me que podia ficar com todo aquele ouro, diamantes, jóias e, para além disso, me deixava ser duende durante dois dias.
Respondi que não, porque tinha de ir para casa e não podia ficar no bosque dois dias sem avisar ninguém!
O duende então, retorquiu que se não ficasse dois dias no bosque, não podia ficar com o tesouro e que ele precisava de um ajudante para proteger os animais e outros tesouros escondidos pelo bosque. Ele já estava velho e cansado, portanto não conseguia fazer tantas coisas, nem com toda a magia!
Assim, voltei para casa sem o tesouro e aprendi uma lição valiosa: sem esforço, não se consegue nada!
André, 5ºD

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"