"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

29/05/13

Leituras Partilhadas!

Todas as estratégias que promovem o gosto pela leitura, são de elogiar e incentivar. 
Duas alunas do 8ºA foram ao 5ºD ler: "A Bruxa que colecionava corações". Em jeito de agradecimento, a turma do 5ºD ofereceu-lhes um bolo saboroso, com leituras à mistura, tendo apresentado um texto construído aos "pedaços", por todos os alunos.
Foi uma atividade muito interessante, que mostrou bem que "ler é uma festa"!

Escrever...Sentir...Poesia

Partindo de "Os Poemas da Mentira e da Verdade", de Luísa Ducla Soares, alguns alunos do 5ºD aventuraram-se a ser poetas/poetisas:

O Verão está a chegar
O bom tempo não vai faltar
Animação está no ar
Com os meus amigos, vou brincar!

                                                     Ivair


Era uma vez uma galinha,
Uma galinha muito diferente!
Enquanto as suas amigas não se penteavam,
Esta andava sempre com um pente!

Era uma vez um porco,
Um porco muito matreiro!
Enquanto os outros descansavam,
Ele esvaziava o galinheiro!

Era uma vez uma ovelha,
Uma ovelha muito cabeluda!
Enquanto as outras se depilavam,
Ela gostava de ser "guedelhuda"!

Era uma vez um touro,
Um touro que gostava muito de "marrar"!
Enquanto os outros lutavam,
Ele punha-se a estudar!

Era uma vez uma abelha,
Uma abelha que vivia na colmeia!
Enquanto as outras trabalhavam,
Ela mergulhava na geleia!

Era uma vez uma professora,
Uma professora que explicava bem a lição!
Enquanto a professora ensinava,
Alguns armavam confusão!

Era uma vez uma menina,
Uma menina que está a falar!
Ela tem a dizer:
"O Poema vai acabar!"

Inês Capelinha

Na Primavera há lindas flores
Flores com cores alegres
Alegres, as crianças brincam
Brincam nos longos campos verdes
Verdes as ervas arrancadas pelos agricultores
Agricultores a fazer pela vida
Vida, o nosso bem mais precioso!

Eva

Serra da Estrela
Estrela  da noite
Noite escura e fria
Fria como a neve
Neve macia e branca
Branca como a pomba da Paz
Paz na terra
Terra da Serra da Estrela!

Tiago Costa


Mia Couto

“Só quando quis contar histórias é que se me colocou este desafio de deixar entrar a vida e a maneira como o português era remoldado em Moçambique para lhes dar maior força poética. A oralidade não é aquela coisa que se resolve mandando por aí umas brigadas a recolher histórias tradicionais, é muito mais que isso”, disse, na citada entrevista. E acrescentou: “Temos sempre a ideia de que a língua é a grande dama, tem que se falar e escrever bem. A criação poética nasce do erro, da desobediência.”

Mia Couto

 O vencedor do prémio literário mais importante da criação literária da língua portuguesa é o biólogo e escritor moçambicano autor de livros como Raiz de Orvalho, Terra Sonâmbula e A Confissão da Leoa...

20/05/13

Concurso Literário: Vencedores

Quem me dera ser onda
 Para pelo mundo viajar
 Conhecer novas areias 
 E novas pessoas banhar 


 Quem me dera ser onda 
 Que bate contra o rochedo
 Que enrola o surfista
 Que dela não tem medo


 Quem me dera ser onda
 Num mar sem poluição
 Quem me dera ser onda
 Essa era a minha paixão


Quem me dera ser onda
 Que acaba na beira-mar 
 Trazendo nela as conchinhas 
 Que a menina vai apanhar


 Quem me dera ser onda 
Ser Rei, o Rei do mar 
 Ter como casa o Universo
 E como teto o luar 


Quem me dera ser onda… 
Ricardo Silva, 8ºA, vencedor do 3ºCiclo



Quem me dera ser onda, 
Para o Oceano visitar
 Os encantos e as alegrias...
 E ver os peixes a nadar! 

Desde as algas brilhantes,
 Às maravilhas de encantar,
 Desde a água pura,
 À magia do mar.

 A sua melodia 
Suave e relaxante, 
Quase adormeceria, 
Naquele mar cintilante!


 O reflexo do sol em mim, 
Como onda ia adorar,
 Com todo o brilho em mim,
 Nunca houve nada tão belo assim! 

 Uma onda sem igual, 
Uma onda de muitas cores,
 Uma onda de sonhos e imaginação, 
Uma onda com um enorme coração!

 Se o meu sonho se realizar,
 Uma onda eu vou ser,
 Azul da cor do mar, 
Onde vou passar a pertencer! 

Inês Costa 6ºA, vencedora do 2ºCiclo 

10/05/13

E lá voltaram os exames...

"Até que lá chegaram os exames. Foram em Sabrosa, e presidiu o senhor Inspetor, de sobrolho carregado. Deram-me a impressão de uma festa virada do avesso. Íamos todos de fato novo, botas novas, colcha branca em cima da jumenta e merenda nos alforjes. Nas últimas semanas tinha sido de caixão à cova. Mas também levávamos o programa na ponta da língua. O mestre dava o lamiré, e a música saía toda. Começávamos na primeira página do livro, e só parávamos no fim."

 Torga, M. (2002). A criação do mundo (3.ª ed. completa, p.15). Lisboa: Publicações Dom Quixote. (1.ª edição: 1937)

05/05/13

Esta gata faz parte da nossa escola, da sala de professores! Ao menos ela, vive descansada!

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"