"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

26/02/09

O Relógio Mágico!


O Ricardo do 6ºD escreveu este texto, a partir do jogo de cartas, da "Arca dos Contos".


Relógio Mágico


Era uma vez, há muito tempo (se calhar nem tanto tempo assim!), um cavaleiro, perdido numa gruta, havia já dois dias!

Estava a morrer de fome, até que encontrou um pequeno rato e matou-o...mas eis que, de repente, o rato já morto se transforma num relógio mágico!

O cavaleiro ficou furioso, pois não tinha nada para comer e preparava-se para comer o rato! O desespero tem destas coisas e a "fome é negra"!

Ainda não sabia, é claro, que o relógio era mágico, mas descobriu pouco tempo depois.

O Cavaleiro, chamado Jacinto, só queria comer e desejou um belo e suculento bife, que lhe apareceu mesmo na sua frente, graças aos poderes do relógio!

Jacinto não era muito sábio, por isso nunca chegou a desejar sair da gruta. Pedia e pedia mais comida! Até que não aguentou mais...

Estava deitado e nem se conseguia mexer, perdido na solidão.

Coitado do Cavaleiro! Nem se chegou a aperceber que isto era tudo uma armadilha!

Jacinto imóvel, não se conseguia defender da bruxa que lhe preparara esta cilada!

A bruxa transformou-o num rato e deu-lhe uma grande lição: NUNCA ABUSAR DO QUE NOS É DADO!

A história terminou, porque a minha saliva acabou!
Cartas: relógio, bruxa, gruta, cavaleiro, rato,solidão.

1 comentário:

Anónimo disse...

gostei muito da historia, bem massa vei, me ajudou muitoooo, valeu
axx vitoria

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"