"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

07/11/10

Onde estão as letras?

Era terça-feira, dia 20 de Novembro, o dia estava chuvoso, cheguei à escola e soube logo que as letras do alfabeto tinham desaparecido!
Pensei:"Como íamos escrever, como íamos conseguir ler os textos, como é que aprendíamos?" As páginas de todos os livros estavam em branco!
Pus-me a investigar, no dia anterior estava tudo normal e hoje desapareceram todas as letras do mundo! Estranho!
Havia duas opções: primeira, ou foi um aluno que não gosta das letras ou então as letras desapareceram mesmo...
Mas um aluno não conseguia fazer desaparecer as letras de todo o mundo numa noite! Seriam vários alunos, espalhados pelo mundo?
Fui procurar todos os professores e pedi-lhes que me dissessem quais os alunos que não gostavam das letras e obtive as seguintes informações:
Alunos que não gostam das letras do alfabeto:
João
Pedro
Tiago
Daniel
Jorge
Margarida
Miguel
Nuno
André
Francisco(...)
Era esta a lista, mas sei que a Margarida não o tinha feito, afinal conheço-a muito bem, até demasiado.
Perguntei a todos eles e só ficaram calados o Tiago, o Jorge, o Miguel e o Francisco, portanto os outros não eram culpados!
Pensei, só os mais espertos é que conseguiam apagar a memória de todos os computadores, retirar todos os programas, onde se consegue escrever e esconder todas as letras dos livros...
Quem sabe disso é o Jorge e o Francisco; os outros são demasiado tímidos para uma aventura destas! Pelo menos, na minha escola, eu iria resolver o mistério ou quem sabe, até no resto do mundo?
Vi nos seus documentos e não é que o Jorge tem amigos em todos os Países do mundo?!
Ora as pistas começavam a apontar para o Jorge...
Conversei com ele e fiquei a saber tudo o que eu queria, menos onde e como escondera as letras!
Expliquei-lhe a importância das letras, mas ele não se convenceu!
Fui ver um livro e reparei que estava manchado de tinta azul! Era a tinta da caneta, tapada por outra coisa qualquer! Só podia ser tinta invisível!
Levei o livro para casa e desmascarei a tinta invisível e então as letras voltaram a aparecer nos livros. Afinal, estiveram sempre lá, apenas camufladas!
E como fizera com os computadores? Fui a casa do Jorge e entrei às escondidas no seu quarto. Foi então que descobri o maior computador do mundo! Dali tinha acesso a todos os computadores do mundo!
Decidi restaurar todos os programas que ele apagara.
Aos poucos, tudo voltou ao normal.
Os professores de Língua Portuguesa agradeceram-me e ainda me deram a medalha de "Descobridor das Letras!"
O Jorge ficou de castigo e os seus cumplices também!
Todos me agradeceram e o dia acabou.
No meu diário ficou:
Terça-Feira
20 de Novembro
Dia chuvoso
Melhor dia de sempre
E Medalha de mérito!
Pedro Ferreira, 5ºD

1 comentário:

JOANA ANSELMO disse...

Obrigada por teres descoberto o mistério.

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"