"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

31/10/16

A princesa guerreira



Há muitos, muitos anos existiu uma princesa lindíssima, de olhos azuis e longos cabelos negros como a noite escura. Este contraste chamava a atenção de todos.
A princesa vivia num castelo antigo, com seus pais, o rei e a rainha.
Naqueles tempos o único meio de transporte era um animal muito estranho: parecia um camelo, mas tinha asas e conseguia voar a grande velocidade.
Nesse reino, outrora um reino feliz, via-se agora uma grande tristeza espelhada no rosto das pessoas. Era a maldição de um gnomo malvado, que se divertia a espalhar pelos ares uma poção, a poção da tristeza.
A princesa resolveu salvar o seu reino. Ouvira falar de um Génio bom, que vivia num planeta distante. Esse Génio iria trazer paz e alegria ao seu reino, nem que para isso a princesa tivesse de enfrentar perigos.
Foi ter com o seu camelo alado e iniciaram a viagem em busca do Génio bom.
Quando, finalmente, chegaram ao planeta do Génio, a princesa montou uma tenda, para se abrigar e repousar.
De manhã cedo, preparou-se para descobrir onde morava esse tal Génio, mas logo lhe apareceu um monstro, com três cabeças, dez dedos em cada mão e um só olho no centro da testa! A princesa assustou-se e já se preparava para fugir no seu camelo, quando o monstro proferiu algumas palavras numa língua estrangeira. A princesa, que estudara várias línguas, incluindo a desse planeta, percebeu que, afinal, o monstro não era mau, pelo contrário, queria ser seu amigo. Depressa percebeu também que havia outros semelhantes, de várias cores. Todos juntos, os monstrinhos davam um ar colorido ao planeta do Génio.
A princesa contou-lhes como adoraria ver as pessoas do seu reino assim felizes, como gostaria que no seu reino, também houvesse tantas cores, mas que por causa do Gnomo malvado, isso se tornara impossível!
Foram ter com o Génio bom, que os recebeu muito bem. Este ofereceu-lhe umas chaves que abriam uma porta secreta! Essa porta abria o País do Sol, que ficava por detrás das montanhas.
A princesa não entendia como é que isso a poderia ajudar, mas retomou a sua viagem até ao tal País.
Mal lá chegou, abriu a tal porta e, mesmo à sua frente, estava uma arca com um antídoto dentro! Foi então que, a princesa percebeu tudo, ali estava a cura do seu reino. Bastava espalhar o antídoto pelos ares, tal como o Gnomo fazia.
Regressou o mais rápido que conseguiu à sua terra, pois ansiava ver a felicidade reinar. Antes de “aterrar”, despejou o tal antídoto e tudo voltou ao normal.
Mas a história ainda não acabou…esse feito, em que a linda princesa derrota o Gnomo do mal, espalhou-se por toda a parte e vieram príncipes de todo o lado, para a conhecer. Todos se apaixonavam pela linda princesa, que também era linda por dentro…Um deles conquistou o coração da princesinha…Mas isso é uma outra história!


Melany, 6ºH

Escrita a partir de cartões: Gnomo  Malvado, Génio Bom, Num planeta distante, Chaves, Camelo,  Há muitos, muitos anos


Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"