"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

03/03/16

O meu amigo, o sono

Quando o meu amigo sono
Chega de mansinho
Vou adormecer no meu quarto 
E a minha cama é o meu ninho

Nas noites frias de inverno
O aconchego é o meu mimo
Nas noites quentes de verão
É o meu poiso tranquilo

Mas quando o sono chega
E não chega sozinho
Prefiro acordar
Pois dormir não consigo

Os meus medos são os meus monstros
Que não consigo vencer
Procuro na noite escura alento
Para me ajudar a adormecer

E que bem que sabe
Dormir acompanhada
De conchinha ou abraçada
Sem receio de nada

Tenho vencido muitos monstros
Nas minhas longas noites de sono
Com a ajuda dos companheiros
Que são guardiões dos meus sonhos

Cada vez é mais difícil
Durante o sono me assustar
Pois estou mais forte e confiante
No meu sono nem todos deixo entrar

Mas nem todo o sono é mau
E aí é bom sonhar
Posso ir para todo o lado
E coisas fantásticas vivenciar

No meu sono bom
Quando sonho
Eu não quero acordar
Quero viver fantasias
No meu mundo de encantar...

Texto de Mariana Faustino, 5ºH, imagem do trabalho de Rodrigo Aguiar, 5ºH

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"