"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

20/03/09

Árvores e Poesia




Paisagem
"Passavam pelo ar aves repentinas,
O cheiro da terra era fundo e amargo,
E ao longe as cavalgadas do mar largo
Sacudiam na areia as suas crinas.
Era o céu azul, o campo verde, a terra escura,
Era a carne das árvores elástica e dura,
Eram as gotas de sangue da resina
E as folhas em que a luz se descombina.
Eram os pinheirais onde o céu poisa,
Era o peso e era a cor de cada coisa,
A sua quietude, secretamente viva,
E a sua exaltação afirmativa.
Era a verdade e a força do mar largo,
Cuja voz, quando se quebra, sobe,
Era o regresso sem fim e a claridade
Das praias onde a direito o vento corre."
Sophia de Mello Breyner Andresen In : Poesia (1944)

3 comentários:

Anónimo disse...

as arvores mais bonitas
que o mundo ter podia
de todos os feitios
plantadas com muito amor e alegria


uma pessoa especial

Sofia Marques 6ºB nº24 disse...

estão girissimas principalmente o Sergiu tem imenso jeito quem me dera ter tanto jeito para desenhar como ele...
Beijocas professora Isabel adoro-a.

IsabelPreto disse...

Olá princesa...já viste as outras? Eu adorei a tua:)
Beijinhos fofos.

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"