"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

16/03/09

A Serpente maléfica!

Na turma B, experimentei o jogo de cartas da "Arca dos Contos", pela primeira vez. Foi surpreendente e valeu a pena, mais que não fosse por ver o João a fazer um texto...Desde que o conheço, nunca consegui antes -lo a escrever textos! Trata-se de um aluno, que encerra um segredo...não fala com nenhum professor, mas tem vindo a criar fortes laços connosco. Nos testes de avaliação, tem conseguido resultados positivos, mas elaborar um texto? Isso nunca aconteceu...até hoje. Ou o jogo é mágico ou não consigo explicar, mas deu-me uma alegria imensa vê-lo escrever! O João tímido e de rosto inexpressivo, tem vindo a "abrir-se", qual flor na Primavera...Aqui fica o texto dele...o primeiro que lhe vi escrever desde Setembro!
A serpente maléfica
Há muito tempo atrás existiu uma serpente muito má, que tinha castigado uma aldeia e as suas pessoas, tirando-lhes a água que vinha de uma fonte.
As pessoas começaram a morrer todas, menos um velhinho chamado António, que acabou por ir embora, viajando para outra cidade.
Lá conheceu o Luís, de quem se tornou amigo.
O tempo foi passando, dia após dia, mês após mês, sem que António lhe contasse o segredo...mas estava a envelhecer demasiado e, por fim, resolveu revelar o terrível segredo da serpente e da sua aldeia...
Luís era valente e curioso. Por isso, decidiu vingar o amigo, que tanto sofrera por causa da serpente:
-Vou matá-la, prometo António.
-Para encontrares a minha aldeia, precisas de levar o meu anel, que tem gravado um mapa, que te ajudará a encontrar o caminho.
E assim foi. Luís pegou numa arma e pôs-se a caminho.
Um mês e meio depois, lá encontrou a dita aldeia e descobriu uma gruta, muito, mas muito grande! Foi até lá e descobriu o que tinha! Para sua surpresa, era um tesouro e...uma serpente enorme!
Luís não se acobardou...pegou na arma, apontou disparou e...a serpente caiu no chão, fazendo tudo tremer!
Luís vingou a morte de todos os habitantes da aldeia e ganhou um tesouro! Foi radiante para casa, explicar ao amigo que agora podia ter paz.
João 6ºB
Estou sem palavras...finalmente o João escreveu e, ainda por cima, um texto pleno de aventura. Curioso também o facto de ter chamado Luís e António às personagens da história...os dois colegas da sua turma! Talvez aqueles com quem já se entende melhor...Só me falta ouvir a sua voz...os progressos têm sido impressionantes!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"