"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

30/10/09

Halloween!


Então, Cláudia que tal ficou a "nossa obra de arte"?

28/10/09

Memórias do 6ºD!

A Anabela,
gosta de cantar...
Mas quando canta,
Os vidros vão rachar!

O Bernardo
É baixinho
Brincadeiras faz
Ou está "chateadinho"!

O Carlos
Parece um chinês
Com os olhos em bico
Já foi ao Gerês.

O David é alto
E brincalhão!
Não te metas com ele
Ou põe-te no chão.

O Diogo é alto e forte!
Mas queria
Afogar-se...
No mar-alto!

O Eduardo
Sabe jogar PES
Mas não jogues com ele
É malandrão
Da cabeça aos pés!

O Fábio
Tem uns óculos especiais
Marca golos a brincar
E a sério, muitos mais!

O Gonçalo
Também é Barbosa
Escreve em verso e também em prosa!

O Jardim
Deu uma cambalhota!
Ao levantar-se,
Tinha a coluna torta!

A Inês
Também é Custódio...
Num torneio de Xadrez
Conseguiu chegar ao pódio!

A Jacelina
É nova na Escola
Mas adaptou-se bem
Traz sempre uma sacola!

A Jéssica Silva
Está sempre na conversa!
Seja com esta,
Seja com aquela!

A Jéssica Freitas
Tem o cabelo ondulado
Mas foi ao cabeleireiro e agora está rapado!

A Joana
Comeu uma banana
Vive numa cabana
Com a Maria Joana!

O João Machado
Foi à SIP
Várias vezes!
Porque não queria
Cumprir os deveres!

O João Pinheiro
Fez um desenho estranho!
Do Michael Jackson
Nu, no banho!

O Lino
Gosta de pepino
Está sempre
A fazer o pino!

O Luís
Chumbou no 4ºano
Por estar a brincar
Com o gás Propano!

A Patrícia
Queria ser juíza
Mas agora decidiu
Que quer defender a baliza!

O Pedro Soares
É muito chatinho
Faz muitas perguntas
Como "dás-me um bocadinho?"

O Pedro rosário
Gosta de gozar
Com todas as pessoas
Que vê passear!

O Ricardo
Joga no Amora
Foi treinar ao Sporting
E não ficou de fora!

O Rodrigo
Tem o cabelo compridinho
Deu um headshot
Ficou maluquinho!

A Sara
Está sempre a falar
Especialmente nas aulas
Onde gosta de brincar!

O Sérgio
Veio de um colégio particular
É divertido
E gosta de brincar.

A Sofia porta-se bem na sala!
Mas lá fora,
Na boca...
Tem de ter uma tala!

A Yara
Tem o seu último nome Bonfim
Ela caiu
De um trampolim!

A professora
Isabel
É "bué porreira"
Até comprou uma torradeira!

A Turma D
É divertida!
Junta-te a nós...
Se queres ser curtida!

26/10/09

O Orelhas Sábio!

Era uma vez uma bruxa que vivia num poço! Era teimosa e pensava que não havia ninguém tão sábio como ela!
O Coelho orelhas queria mostrar que era mais sábio que a bruxa "Meia Leca".
Um dia lembrou-se que podia escavar por baixo da terra e chegar ao poço.
Mal começou essa tarefa, encontrou escondida na terra, nada mais, nada menos que, a chave do poço!
Ora imagem que, ainda por cima, essa chave era a Chave da Sabedoria Eterna!
Orelhas montou uma armadilha, para aprisionar a bruxa no poço, para sempre...
Passados alguns dias, presa na armadilha, a bruxa teve tempo de pensar na sua vida e, vendo-se sem liberdade, arrependeu-se do mal que fizera às pessoas, pedindo ao Orelhas que a transformasse em fada, graças à chave da sabedoria e que a libertasse.
Assim foi, mas antes a bruxa teve de prometer ser a fada do bem e doravante cumprir com essa promessa.
A bruxa "Meia Leca" percebeu que ser boa, compensa.
"Bendito e louvado, meu conto acabado".
Texto elaborado por: Joana, Mariana, Sidónio e Tiago, 6ºE

22/10/09

Português Língua Não Materna: nível B1



Terça-feira "arrancámos" com as aulas de PLNM. Dos oito alunos, nenhum apareceu! Esperemos que tenha sido alguma falha de comunicação!
Hoje tinha noventa minutos com uma aluna, que também não veio...seguidos de 45 minutos com o mesmo grupo de terça-feira. Apareceram duas meninas, de nível intermédio-B1- que me pareceram um encanto!
Preencheram os balões de pensamento desta ficha, que corrigi e reescreveram.
Depois, fizemos um jogo de vocabulário sobre vestuário e acessórios. Ambas desconheciam a escrita de "cachecol"e "gravata", mas gostaram da actividade.
Ainda leram as respostas dos balões e responderam a várias questões pessoais, em género de entrevista.
Das respostas dos balões de pensamento, destaco as seguintes:
Acho importante...respeitar os mais velhos. (Sofia, 6ºB)
Acho importante...estudar para ter um futuro melhor. (Ineida, 8ºC)
O ano passado...foi um ano muito difícil, porque tinha ainda mais dificuldades, mas fiz muitos amigos(Ineida, 8ºC)
Em casa...gosto de cozinhar e ajudar a mãe(Sofia, 6ºB)
Se pudesse...viajava para a minha terra(Sofia, 6ºB)
Se pudesse...construia um mundo de felicidade e concedia desejos a todos(Ineida, 8ºC)
Penso que esta forma de completar a ficha proposta, mostra que estou perante duas crianças amorosas. Resta-me esperar pelos outros elementos deste grupo.

Os óculos mágicos!


Era uma vez um rapazinho chamado Rui.
Um dia Rui foi ajudar o seu avô, já muito velho, a arrumar o sótão.
Quando estava a arrumar o sótão, o rui encontrou uns óculos. O Rui experimentou-os e apercebeu-se que eram mágicos e o faziam ficar invisível!
O Rui depois de arrumar o sótão, foi dar comida ao José, o gato do avô. Foi então que ouviu o avô a ter uma conversa estranha no jardim...O Rui pôs os óculos mágicos e foi ver.
Então, quando lá chegou, viu uma coisa assombrosa: o avô estava a ter uma conversa com o diabo! Ele queria ser novo outra vez...o diabo concedeu-lhe esse desejo, mas o avô ficaria mudo para sempre!
Claro que ao ver-se mudo, logo se arrependeu...mas não tinha como voltar atrás!
Rui teve uma grande ideia e fez uma proposta ao diabo: dar-lhe-ía os óculos em troca da voz do avô.
O diabo aceitou e tudo voltou ao normal.
O avô do Rui aprendeu uma grande lição: aceitar o envelhecimento como algo natural da vida.
Gonçalo Brás, 6ºF a partir do jogo:" Arca dos Contos"
Cartas: Diabo, velho,óculos mágicos,invisível,jardim,emudecer,carta à escolha.

" O Gato-Peixe" e o Cavaleiro Invencível!


Era um cavaleiro e ao mesmo tempo era um arqueiro. Tinha 36 anos e era muito valente. Nos tempos livres, corria, pois era o mais veloz de um reino longínquo.
Todos os dias, faziam corridas no reino, uns contra os outros, mas o nosso cavaleiro ganhava sempre.
Certo dia, junto ao mar, encontrou uma capa e umas botas! Mal as calçou, começou a voar e eis que viu também um peixe a voar!
Mal tocou no peixe, este transformou-se no "Gato das Botas"...um gato veloz, capaz de enfeitiçar a todos!
Esse gato chamava-se Saviola e tinha 10 anos. Ele era peixe-gato, por isso, conseguia andar na terra e no mar.
Ambos se tornaram os melhores amigos e partiram para o reino longínquo, para fazerem apostas de corridas. Claro que Saviola e o cavaleiro derrotaram todos os habitantes do reino.
Só nos falta saber o nome do cavaleiro...pois bem...era o cavaleiro Henrique, o invencível!
Texto elaborado por Pedro Sousa, Mussa Banjai,Rafael Costa e Bernardo Ribeiro, 6ºF a partir do jogo: "Arca dos Contos"
Cartas: cavaleiro,capa e botas mágicas, reino longínquo,peixe, enfeitiçar, veloz e transformação

21/10/09

Astérix comemora 50 anos!

O célebre gaulês está de parabéns! Esta famosa e divertida personagem de Banda Desenhada comemora 50 anos.





"O Aniversário de Astérix e Obélix, Livro de Ouro", novo álbum, assinala a data. Encontra-se à venda, desde as 00:00 horas de hoje.

20/10/09

Uma história do tempo do meu avô!



Comecei o dia a ouvir histórias, que os alunos da turma F trouxeram. Foi um momento fantástico, em que uns se tornaram "contadores de histórias" e outros atentos ouvintes.
A Eva, o Filipe, o Sérgio, o Mussa e a Ana encantaram os colegas, com contos tradicionais, onde se divertiram a descobrir palavras antigas: "botou", "bordão"; "naco" e muitas outras características desse tipo de texto.
Na turma E, continuámos com maravilhosas histórias, contadas com alegria e entusiasmo!
A Telma trouxe um conto em PowerPoint, a Beatriz contou uma história, que fez parte do meu mundo de criança, pois ouvi outra versão dessa história, há muitos anos atrás pela boca do meu avô! Na altura, pensava que o meu avô inventava esses contos mirabolantes, hoje "voei" até à minha infância e partilhei a versão do meu avô de "Atiro a porta mãe?"(...) A turma adorou e riu, pois a versão do meu avô era mais ousada e cómica. Queriam até que eu contasse mais...e não tenho aquela magia que ele tinha! Quem me dera que ele ainda aqui estivesse, para o levar até eles, para contar histórias...
Aqui fica a versão, que a Beatriz nos trouxe:
"Vivia um menino pobre, com sua mãe, nas últimas casas de uma aldeia.
A mãe ia trabalhar, todos os dias, deixando o menino sozinho. Antes de sair recomendava-lhe:
- Não abras a porta a ninguém, nem mostres as nossas verónicas!
O menino respondia-lhe que fosse descansada, porque ele faria conforme ela lhe estava a recomendar.
Mas, certo dia, uns homens, que pareciam boas pessoas bateram à porta e perguntaram ao rapazinho se lá em casa haveria alguma coisa bonita que ele lhes pudesse mostrar.
O menino correu a buscar as verónicas, que a mãe guardava na cómoda do quarto. Os ladrões – porque era isso que eles eram – pegando no saco, imediatamente se foram embora.
Pouco depois, chegou a mãe. O menino estava triste e confessou-lhe o que se tinha passado. A pobre mulher, vendo-se sem o seu tesouro, lançou mãos à cabeça e começou a correr estrada abaixo, pelo caminho que os ladrões tinham seguido.
Entretanto, gritava para o menino que a queria acompanhar:
Fecha a po…o…orta…!!!
Levo a porta, mãe…e…e? – respondia-lhe o menino.
Fecha a po…o…o…orta…!!!
Levo a porta, mãe…e…e?
Sem entender o que a mãe lhe gritava, cada vez mais distante dele, levantou a porta e começou a correr, com ela às costas, ao encontro da sua mãe.
Já muito longe de casa, muito cansados e sem verem o caminho, porque, entretanto, o sol já se tinha posto, mãe e filho resolveram passar a noite em cima de uma azinheira, carregando, também, a porta.
A altas horas, sentem passos… conversas… por entre as árvores do montado. E, qual não foi o seu espanto quando, precisamente debaixo da árvore em que eles estavam, se vieram sentar, discutindo, dois homens carregados de sacos e outros objectos. Eram os ladrões, que se preparavam para dividir, entre si, o que tinham roubado.
Então começaram:
Pataca a ti... pataca a mim…
Pataca a ti... pataca a mim…
A mulherzinha e o filho, em cima da árvore, nem respiravam. A criança na sua imprudência, murmurava à mãe:
Atiro a porta, mãe?
A mãe, com um gesto, tapava-lhe os lábios, gelada de medo. O menino continuava:
Atiro a porta, mãe?
E atirou!
Os ladrões, pensando que era o céu que lhes caía em cima, puseram-se em fuga e não mais voltaram.
Foi assim que mãe e filho puderam recuperar não só as suas verónicas, como também, ganhar muitas outras riquezas que os ladrões abandonaram no chão, debaixo da azinheira."

19/10/09

Ler...mesmo quando o tempo é escasso!

Comecei a ler mais um dos livros de Torey Hayden e não consegui parar até acabar!
Da mesma autora, li "A menina que nunca chorava" e "A criança que não queria falar".
Das três vezes, fiquei completamente fascinada e chocada com a violência, que muitos humanos (se é que se podem chamar assim!) são capazes!
A Prisão do Silêncio retrata o drama de um jovem, que foi sujeito a todo o género de maus tratos...até assistir à morte de sua irmã, que ele adorava, enquanto crianças. Esta irmã foi violentamente espancada até à morte pelo padrasto!
Quando a técnica de educação especial Torey Hayden aceitou ocupar-se do jovem Kevin de 15 anos, encontrou um miúdo a quem o mundo exterior causava pânico e que vivia fechado num mutismo voluntário.
No entanto aquela era apenas a parte visível de um abismo de sofrimento, que se vai desvendando a pouco e pouco.
Torey tem um talento especial, pois consegue ajudar estas crianças a conseguir viver, apesar do abismo da infância.

Numa mão o pão, noutra o pau?

Bem...mal entrei no 6ºK, a Sana disse-me:
-" Vou-me portar mal, porque não gostei da forma como me tratou na sexta!"
Já ia "avisada" porque a Isabel me tinha dito que a Sana é líder da turma e agora iria ter problemas com eles!
Não fui de modas e, pela primeira vez nesta turma, levantei mesmo a voz! O discurso foi mais ou menos este:
- Ai é assim?! Pedes-me dinheiro para comprar pão e eu dou; dizes que precisas ir um bocadinho lá abaixo resolver um problema urgente e...vais, interrompes a aula de outra turma e como te digo que só podes falar com a tua colega no intervalo, resolves portar-te mal!
Pois recordo-te que só tu perdes com isso! Se não quiseres aprender nem trabalhar, o problema é teu...Os Percursos Alternativos são a vossa última oportunidade, ou a aproveitam ou perdem o comboio...e quanto às regras, são para cumprir.
Pedi-lhe que colocasse a pastilha no lixo...Ela retorquiu:
-Não me apetece "stôra"!
Arregalei os olhos e olhei seriamente para ela...Atirou a pastilha pela janela!
Nesse momento, acrescentei:
-Tenho sido uma mãe para todos, mas essa má educação, não tolero, por isso é a primeira e última vez que fazes isso! Que nunca mais te veja ser mal-educada, dessa forma! Entendido?
Silêncio total...Comecei a fazer o reconto escrito no quadro do conto: " O Caldo de Pedra!"
Todos quiseram ir ao quadro e a Sana, de repente, começou a participar...Espero ter agido bem e não voltar a ter de "lhes pegar a mal".
No 6ºJ...também tive uma surpresa: o Nelson estava contente porque teve Excelente a Matemática e eu disse-lhe que se ele quisesse, também conseguiria ter...e não é que participou imenso?! Foi bom, ver que afinal estão a fazer progressos.

16/10/09

Garfield e o pequeno-almoço saudável!


No "Dia da Alimentação", a nossa Escola teve uma iniciativa original, que foi do agrado de alunos e Encarregados de Educação, que foram presenteados com um pequeno-almoço saudável e equilibrado.
A principal intenção foi relembrar a importância do pequeno-almoço, pois alguns dos nossos alunos nem sempre tomam o pequeno-almoço e outros não o fazem correctamente.
Algumas turmas ainda tiveram direito a uma sessão orientada por uma nutricionista sobre o pequeno-almoço, apresentando uma pequena história de Garfield, um gato muito especial, que fez rir alguns dos alunos.
Eu estive nessa sessão com o 6ºK, onde alguns alunos confessaram que nem sempre tomam o pequeno-almoço por preguiça ou por se levantarem tarde! Espero que doravante não o façam, pois a mensagem foi clara: sem pequeno-almoço não há energia, nem concentração, nem sequer brincadeira!
De realçar ainda o papel da Associação de Pais, que cooperou activamente nesta iniciativa.
Nas outras turmas, tentei também dar realce a este dia, mostrando-lhes em PowerPoint um conto tradicional:" O Caldo de Pedra", que proporcionou um agradável debate.
Contudo, foi um dia muito cansativo, sobretudo porque muitos alunos ficaram agitados...no 6ºJ foi difícil fazer algo produtivo, porque vinham aborrecidos com o João e...primeiro que houvesse calma, foi um desastre! Aliás a aula foi muito estranha e sofreu inúmeras interrupções! Primeiro a história do João, depois um professor veio perguntar ao Amilton se esteve envolvido em alguma briga, ele negou, mas causou novo alvoroço e depois ainda veio a Sana da turma K dizendo que queria falar com a Isabel!
Como já estava para lá de exausta, a Sana é "que pagou" e disse-lhe que não tinha nada que me interromper a aula e se queria falar com a Isabel, falasse fora das aulas. Ainda a mandei ir para a aula de Educação Musical, pois era lá que ela deveria estar!

15/10/09

Mais histórias com imagens!



Um Banho diferente!


- Max! Max! Vem cá, seu cão maroto! É a hora de tomar banho!-gritava Joel, para o seu cão Max, tentando apanhá-lo.-Joel, traz já para aqui o Max! Há três semanas que ele não se lava!-dizia o pai do Joel.Depois de muito esforço, o Joel conseguiu apanhar Max.

-Agora, põe-me já esse rafeiro na bacia. ele não pode ficar assim tão sujo!-reclamava o pai.

-Ó pai, dar banho é tão difícil com este cão teimoso! Podes ajudar-me?-perguntava o Joel.

-Eu ajudo!-disse confiante o pai.

E nisso, o pai despiu-se e entrou para dentro da bacia, onde Max iria tomar banho.

-Olha, Max, tão quentinha e tão boa que está a água! Não queres experimentar?

- Pai, mãe, não sei se isso resulta! Como o Max não consegue entrar para a água porque tem medo, em vez de -lo lá dentro, tu é que estás lá dentro, para o Max pensar que tu é que tomas banho e ele não precisa!-reclamou Joel.

-Pelo menos, tentei!-disse o pai.

-Ainda há mais coisas, para tentar!-resmungou Joel- Mas o que é que o Max está a fazer a ir em direcção ao aquário?

-Não sei por que é que ele vai em direcção ao aquário, mas não parece coisa boa!-alarmou-se o pai.

Depois o Max, todo alegre, saltou para dentro do aquário, fazendo jorrar água por todos os lados e fazendo os peixes caírem para o chão!

De seguida, dona Idalina, a mãe de Joel, juntamente com a irmã mais nova, exclamou:

-Valha-me Deus! O que é que se passa com este cão? Será que tenho de o levar ao psiquiatra de cães? Ai...e vou ter de comprar peixes novos, meu Deus!

-Eu é que não sei o que se passa-disse pálido o pai do Joel, olhando tristemente para o aquário...

-O importante é que ele tomou banho!-diziam Joel e sua irmã, a rir-se com fortes gargalhadas.


Igor

Obrigada, Joaquim!


Este foi um presente especial de um leitor recente, que já estimo muito.
Esta teia de contactos vai-se estreitando, fazendo-nos conhecer amigos que vale a pena conhecer.
Obrigada a todos os meus leitores, especialmente a todos os que se tornaram meus amigos de verdade.

14/10/09

Leituras que se recomendam!

Aconselho a não perder as leituras do dia nos blogues: "Memórias soltas de professor" e "Pelos caminhos da vida"...as reflexões que trazem e a beleza dos textos aí publicados hoje...valem mesmo a pena...estão fabulosos!
«Há coisas úteis que precisam de ser ensinadas. Mas todas as coisas úteis só têm um objectivo: tornar possível a beleza, a arte. E quando nós como professores nos descobrimos como aqueles que tornam possível o aparecimento da beleza, então nós nos sentimos bonitos, e então a gente funda a nossa banda de jazz.» (Memórias soltas de professor)
“O segredo de um grande professor
É ver a escola como um jardim.
Os alunos são as terras deste jardim.
Cabe ao professor semear nestas terras
A vida em seu modo mais intenso,
E depois cuidar para que ela cresça,
Alimentando-a com a esperança
Que em cada professor é infinita..."(Pelos caminhos da vida)

Uma manhã especial...







Resolvi fazer a vontade da Sofia, que acordou com saudades da praia...Afinal, mesmo sendo Outono, o tempo convida a isso! E não estando de férias, a praia tem outro sabor!
Deixámos a Sara na Escola e...lá fomos nós...até a viagem de carro foi saborosa! Cantámos o caminho todo! Finalmente na praia...consegui esquecer-me da vida, do trabalho e dos problemas...brinquei com a minha princesa, corremos, saltámos, divertimo-nos como há muito não fazia...nunca temos tempo para isso, mas há que começar a arranjá-lo, roubando-o aqui e aí, porque a vida passa a correr e elas são tão pequeninas ainda!
Agora vamos buscar a Sara...almoçar pizza, como ela gosta e depois vou deixá-las fazer um bolo, amassando com as mãos, como lhes dá prazer...Mais para o fim do dia, há Formação sobre Português Língua Não Materna e preciso de levar energia positiva.
Hoje prometi a mim mesma aproveitar cada instante e roubar aos dias um pedacinho para as minhas filhas. Se dou tanto de mim aos outros, as minhas princesas também precisam e... a vida não pode ser só escola!



13/10/09

Contar...por imagens!







Primeiro ordenámos as imagens; depois construimos a história...
"Numa cidade, algures no Norte de Portugal, vivia um homem que gostava muito de maçãs. O seu nome é Tiago, vulgarmente conhecido por maçanito...Vá-se lá saber porquê!
Um dia Tiago foi à cozinha comer uma maçã, mas quando ia dar uma dentada...viu uma minhoca, que fizera da sua bela maçã, o seu palácio!
Mas isto não podia ficar assim! E logo teve uma ideia...Foi à cómoda e tirou da gaveta uma flauta, começando a tocar uma suave melodia!
E não é que deu resultado? A minhoca começou a dançar e a sair devagarinho, deixando-se levar pela música!
Quanto mais o senhor Tiago tocava, mais a minhoca dançava, acabando por sair da maçã!
Era o que ele pretendia! Lavou a maçã, cortou-lhe um pedaço e sentado no sofá, muito consolado, devorou-a sem mais demoras!
A minhoca triste, só pensava:
-" Fui tão parva, que fiquei sem casa!"
Ana Sofia, 6ºJ

10/10/09

Pela aventura navegar!

Regressar a estudar
Pela aventura
Navegar e um
Óptimo ano começar!

Saltar no recreio
E comer bolachas com recheio
Que têm um cheiro
Até já tenho uma a meio!

Brincar com amigos
Alguns são vizinhos
E outros andam aos risinhos
E é assim que se criam engraçadinhos!

Professores novos a ensinar
Enquanto alguns alunos estão a falar!
Então os professores, para os castigar
Alguns recados na caderneta vão mandar.

Borrachas para apagar
Mas sonhos concretizar
A borracha é uma amiga pronta a ajudar
E até dá para brincar.

A escola é engraçada para aprender
Até mesmo para escrever
E alguns testes vamos fazer
Para depois, quando a professora perguntar
Disparates não falar...
Ana Real, 6ºF

09/10/09

Retratos: 6ºJ

Fiquei contente com este pequeno grupo, pois mostraram perceber a diferença entre retrato físico e psicológico, conseguindo escrever alguns textos curtos, caracterizando colegas ou professores.
Em jeito de jogo, escreviam sobre alguém da sala ou um professor da turma e os outros "adivinhavam" de quem era o retrato.
Aqui ficam alguns:
Vou apresentar um colega.
É baixo, tem olhos grandes, tem um sorriso lindo, as mãos grandes, o cabelo meio rapado e a boca pequena, com lábios grossos.
Tem uma cara fofinha e um nariz de "batata" e as orelhas grandes.
Tem ténis aos quadrados.
Gosta de jogar à bola, é amigo dos outros, é brincalhão e tem um coração bom.
Sandra apresenta o Nuno
Ela é simpática, gosta de brincar com os alunos.
É alta, tem olhos castanhos, cabelos loiros acastanhados e é forte.
Tem uma camisola laranja e saia preta.
Pedro apresenta a professora de Português(Eu)
É simpático e gosta de ajudar.
É amigo e não é ganancioso.
É magro e tem olhos pequenos e castanhos.
É moreno e tem espírito aventureiro.
Alexandre Gil (mais conhecido por Niko), in Auto-retrato
Tem olhos castanhos e pequenos.
Tem cabelo comprido e nariz grande, tal como a boca.
Usa fato de treino e ténis Nike.
É bonita e boazinha.
Tem as mãos pequenas, algumas borbulhas na cara e é caladinha.
Nuno apresenta a Sandra
É alta e não é gorda nem magra.
Gosta de ensinar e também de brincar com os filhos.
Gosta de música.
Tem olhos e cabelos castanhos, nem curtos, nem compridos.
Luís apresenta a Professora de Educação Musical
Adora ensinar e gosta de nós.
Tem uma saia curta, preta e uma camisola laranja.
Tem cabelos castanhos e é gorda e alta.
É muito simpática e tem muita paciência.
Isabel apresenta a Professora de Português

07/10/09

Ser Professor!

"Ser Professor é querer alcançar os nossos sonhos e desejos...umas vezes chorando, outras rindo. É ter magia, com um feitiço que lhe foi lançado, não se sabe quando, nem por que fada.
Umas vezes é Bela, outras Monstro, outras Princesa Adormecida ou Gata Borralheira.
As madrastas, os lobos, as bruxas, as trevas vão andar sempre por aí.
E o professor luta, história a história, contra todos eles...
Como seu aluno e amigo, peço-lhe que nunca desista dos seus sonhos, nunca tenha medo de não ser capaz, de errar, de acertar, de se perder, de acreditar ou de perdoar.Pois um professor é um ponto de interrogação com muitas respostas possíveis!
Obrigado por ser MINHA PROFESSORA!"

Ricardo Marques 6ºD, ano lectivo 2008/2009
Há alunos assim, que nos marcam para sempre! O Ricardo lia o meu pensamento, respondia, mesmo antes de perguntar e fazia-me sentir que "vale a pena ensinar"... Felizmente, já tive muitos alunos assim e outros que, apesar de revelarem dificuldades, estão sempre presentes no meu coração, pois para mim só conta e é verdadeiramente importante o trabalho e esforço, que investem nos estudos.
Este ano, já me apaixonei novamente pelas minhas turmas! Já criei laços com todas...e já não passaria sem eles...os meus meninos.
No dia do professor...pensei apenas que ainda vale a pena ser professor. Eu não trocaria isso, por nada. Obrigada, a todos os meus alunos, os antigos e os recentes, pois foram os alunos que me fizeram gostar cada vez mais de ensinar.
E apesar de ter este texto do Ricardo na lateral do Blog...acho que vale a pena voltar a destacá-lo...Obrigada, Ricardo, por teres sido meu aluno.

06/10/09

Amália: voz de Portugal!

Árvore de fadas!

A Cristina da turma F fez uma bonita recolha da autoria de Beatriz Vieira.

"Tenho saudades do sol
dos dias quentes de Verão
O céu tornou-se cinzento
e as férias já lá vão!
Mas quando atravesso o largo
Vejo uma árvore escarlate
Parece uma árvore de fadas
Quando acaso a luz lhe bate.
O vendedor de castanhas
Parou com a sua venda.
As castanhas cheiram bem...
Acho o Outono bonito!

Saboroso Fim-de-Semana!


Este fim-de-semana, fui a Bragança visitar os meus pais...Que bom, receber os mimos deles!
As minhas filhas voltaram radiantes, sem vontade nenhuma de regressar...pois lá é sempre festa e a tristeza não existe...Até corrigir testes, se torna agradável!
Voltar para os alunos também é saboroso, porque eles me deixam sempre feliz, mesmo se a vida não me sorrir, ou se o dia estiver de "costas voltadas" e chuvoso, como hoje!

Aqui ficam mais uns textos da turma E sobre o Outono, um da Raquel, outro da Anabela.


05/10/09

"As Lições do Tonecas!"


Nas últimas aulas da semana, um texto de José de Oliveira Cosme, in "As Lições do Tonecas", foi um sucesso nas turmas K, E e F.

No 6ºK, todos os alunos quiseram ler, mesmo aqueles que têm algumas dificuldades na leitura! Estavam mesmo entusiasmados, indo dois a dois ler à frente dos colegas. Fiquei muito contente com a turma.

No 6ºF, fomos um pouco mais além, pois alguns alunos conseguiram "dizer o texto de cor", aprendendo a matéria, quase sem se aperceberem.

Quanto ao 6ºE, só vendo! A Ana Sara, a Rita e a Joana pareciam actrizes a sério! Conseguiram deixar a turma bem-disposta e a Joana até inventou um final diferente! Em vez do professor expulsar o Tonecas, foi este que se foi embora, dizendo que "não estava para aturar isto!"

Deixo-vos um excerto desse texto, que tem trazido sempre bons resultados:


Tonecas: Dá-me licença, senhor professor?...

Professor: Olá...Outra vez por cá...

Tonecas: É verdade, senhor professor...E venho muito bem disposto, sabe?...

Professor: Então porquê?

Tonecas: Porque trago a lição muito bem sabidinha...

Professor: Já vamos ver isso...As palavras podem ser agudas, graves ou esdrúxulas, não é verdade?

Tonecas: É sim, senhor professor...

Professor: As agudas têm o acento tónico na última sílaba, as graves, na penúltima e as esdrúxulas, na antepenúltima, percebeu?

Tonecas: Perfeitamente, senhor professor...

Professor: Diga-me então, a palavra pontapé é aguda, grave ou esdrúxula?

Tonecas: É grave senhor professor...

Professor: Essa agora! Então o menino acha que pontapé é uma palavra grave?

Tonecas: Muito grave, senhor professor...Ainda esta manhã apanhei um, que me fez ver as estrelas...

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"