"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos"

01/06/09

Uma menina vinda de Cabo Verde!



A maioria das crianças que nos chegam de Cabo Verde, trazem a acompanhá-las muitas dificuldades.

A Madalena chegou ao 6ºC a meio do 1º Período e vinha cheia de sonhos. Não foi fácil fazê-la ler ou escrever, mas esta menina trazia consigo a força de aprender... Empenhou-se a fundo, comprometendo-se com a escola como poucos fazem! E...vai transitar de ano, com muito esforço, mas conseguiu.

A turma apoiou-a muito, como poucas turmas fazem, mas o 6ºC é mesmo assim: recebe todos de braços abertos.

Também a Madalena fez um PowerPoint com a Brenda, sobre Fábulas e Poemas.

Aqui fica um excerto do trabalho destas duas alunas, que estão de Parabéns!



A Tartaruga e os Patos


Era uma vez uma Tartaruga que queria conhecer o mundo. Confiou este seu desejo a dois Patos que viviam perto dela, numa lagoa.
Um belo dia, a lagoa secou e os Patos prepararam-se para partir. Antes, porém, foram despedir-se da sua amiga e fizeram-lhe um convite:
Se quiseres, podes vir conhecer o mundo connosco. Cada um de nós segura a ponta de um ramo e tu agarras-te bem a ele com a boca. Assim, ficarás em segurança e poderás ver, lá do alto, cidades e reinos maravilhosos.
A Tartaruga nem pensou duas vezes: aceitou o convite e, nesse mesmo dia, partiram todos à aventura. Sobrevoaram aldeias, cidades e reinos de encantar. Quando passavam por cima de um campo, os camponeses admiraram-se com o que viram e gritaram:
- Vejam! Vejam! Uma Tartaruga a voar!
- Como sou extraordinária! - gritou a Tartaruga cheia de orgulho.
Porém, assim abriu a boca, largou o ramo e estatelou-se no chão.



Moral da história:
Aceita o triunfo com modéstia.


Os dois irmãos



Eu conheço dois meninos
que em tudo são diferentes.
Se um diz: "Dói-me o nariz!“
o outro diz: "Ai, meus dentes!"
Se um quer brincar em casa,
o outro foge para o monte;
e se este a casa regressa,
já o outro foi para a fonte.
É difícil conviver
com tanta contradição.
Quando um diz:"Oh, que calor!",
"Que frio!" - diz o irmão.
Mas quando a noitinha chega
com suas doces passadas,
pedem à mãe que lhes conte
histórias de Bruxas e Fadas.
E quando o sono esvoaça
Por sobre o dia acabado,
dizem "Boa noite, mãe!“
e adormecem lado a lado.



Maria Alberta Menéres

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fascinante!

Fascinante!

Bons Sonhos!

Bons Sonhos!

"Poema em P"

"Poema em P"

Criar e imaginar

Criar e imaginar

Momentos...

Momentos...

" A Menina do Mar"

" A Menina do Mar"

"A viúva e o papagaio"

"A viúva e o papagaio"

"O meu amigo, o sono"

"O meu amigo, o sono"